Forum Boys

O forum sobre todos os teus boys preferidos!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 a lenda de kaleido star

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Dom Jul 15, 2007 3:37 pm

A Lenda

Capitulo 9: Surpresas.

I – Contra o Que Lutar.

Encostou-se na parede do ginásio e deixou-se escorrer até o chão, não segurava mais as lagrimas que rolavam sobre sua face. Encostando a cabeça sobre a parede gelada, tentava inutilmente controlar os soluços.

Sentiu um par de braços amigos a puxando pelo ombro e abraçando-lhe. Soluçou ainda mais alto, querendo que com a queda das lagrimas, aquela dor no coração cessasse.

-Chora, vai te fazer bem; Ken falou, afagando-lhe as melenas.

Fora só o tempo de guardar os equipamentos do treino e retornara para os bastidores assistindo tudo o que acontecera, não imaginava que ela fosse reagir daquela forma, mas conhecia Sora a tempo suficiente para saber que havia algo mais por trás daquela reação tão explosiva dela.

–Você foi muito corajosa, dizendo tudo aquilo; ele começou.

-Eles devem estar me odiando agora; ela falou, segurando firmemente na blusa do jovem, parcialmente molhada pelas lagrimas.

-Foi melhor assim, eu te conheço Sora, sei que você tem um motivo muito importante para agir assim e me arrisco a dizer que se eles não houvessem esquecido pelo que lutam, você não teria de ter feito isso; Ken tentou consolá-la, sabia que deveria ter sido difícil. Ela sempre fora uma garota carismática e alegre, mas vê-la agir de forma tão fria também lhe assustou.

Os soluços começaram diminuir e a jovem a acalmar-se...

-Mas você esta tão preocupada com os dois, ou com um em especial? –Ken perguntou, querendo desviar a atenção da jovem.

-Ken; Sora o repreendeu, não queria tocar naquele assunto.

-Você o ama, porque não luta por isso? Não seria a primeira vez que você lutaria para conquistar algo que deseja; ele tentou convencê-la.

-Porque não posso competir com o passado; Sora falou se afastando e ficando em pé. –Infelizmente às vezes a gente aprende que algumas batalhas estão perdidas, mesmo antes de começarem;

-Mas...;

-Alem do mais, ele tem todos os motivos para me detestar agora; Sora completou, enxugando o rosto com as costas das mãos. –Mas, por favor, vamos treinar, estamos perdendo tempo; ela pediu.

-“Ah Sora, como eu queria poder lhe dizer que dessa vez você esta errada”; Ken pensou, mesmo que ela estivesse triste iria continuar até o fim. –“Não queria te ver assim, mas algumas coisas tem de ser da forma que são”; ele concluiu.

Arrumou tudo que precisariam para começarem a treinar, não pretendiam parar até o anoitecer.

II – Sentimentos.

Sentiu o mundo desabar a seus pés. Não acreditava que aquilo estava acontecendo. Era como se uma flecha fosse desferida em seu coração ao mirar aquele olhar gélido da jovem de madeixas rosadas.

-Sora; ele murmurou, sem se importar em sujar as roupas de areia, sentando-se na beira da praia.

Qualquer um que visse o chamaria de anormal, pois em meio aquele sol quente ele ainda estava com as roupas pretas de treinamento. Sairá do Kaleido Star em disparada, simplesmente não agüentava mais aquela atmosfera. Sentia a cabeça dar voltas. A cada passo que dava a imagem da jovem falando-lhe daquela maneira lhe atormentava.

Intimamente sabia que ela estava certa, mas simplesmente não sabia onde estava errando.

Como queria saber o porque dela agir assim? Aquele olhar frio, lembrava-lhe tanto a si mesmo, que lhe dava arrepios. Gostava mais de vê-la sorrindo, com seu jeito atencioso e meigo, mas ultimamente ela parecia tão distante, pelo menos era essa a impressão que tinha e agora ela agia dessa forma fria.

Não negava que a idéia de Yuri a principio lhe pareceu inteligente, mas só pelo medo e orgulho ferido concordara. Não queria que Carlos colocasse outra protagonista, queria ela a seu lado.

Lembrou-se de como foi difícil de atuar com Mia ou até mesmo com Mei, não que ela não fosse boa acrobata, mas... Simplesmente não conseguia se ver atuando com outra parceira.

-Acha que esse tipo de preocupação é digna de uma futura estrela? –Fool perguntou, sentando-se preguiçosamente em seu ombro, ignorando o desentendimento que ocorrera mais cedo.

-Porque não vai assombrar o Yuri, hein? –Leon perguntou, não querendo começar uma discussão com o espírito do palco, nem pra isso estava com animo agora.

-Não sou fantasma, já disse sou o espírito do palco;

-Sei; Leon falou meio descrente.

-Hei! Também não me agrada nada que a possível estrela seja um homem; Fool falou indignado.

-O que? –Leon falou, arqueando a sobrancelha.

-Eu estava muito bem só com a Sora e a Rosetta, mas ai vocês não paravam de competir e deu no que deu; Fool falou, gesticulando displicente.

-Como assim, muito bem com a Sora? –Leon perguntou de maneira perigosa, segurando-o antes que ele pudesse fugir. –O que você anda fazendo em projeto de poltergaist pervertido?

-Me solta; Fool falou, enquanto Leon o segurava por uma das mãos e ele tentava soltar-se a todo custo.

-Não ainda; Leon falou com uma das mãos, cavando um buraquinho na areia. Jogando o espírito pervertido lá dentro.

–Fiquei ai, seu pervertido; Fool ouviu-o dizer.

III – Propósito.

Já fazia algumas horas que estavam dentro da sala do chefe tentando resolver os recentes problemas sobre a peça. Que por sinal, eram muitos...

-Carlos, eu ainda não consigo entender o que esta acontecendo; Kate exasperou, sentada de um dos sofás próximo a mesa do chefe.

-...; Carlos suspirou pesadamente. –É uma longa historia.

-Fiquei a vontade, não tenho pressa; ela respondeu, cruzando as pernas e apoiando os braços no colo.

-Srta Kate, não acha a-...;

-Mia; Kate a cortou. –Não tem como preparar uma apresentação quando os protagonistas transformam o palco em campo de batalha, só vamos começar quando eu souber o que esta acontecendo e puder procurar uma forma de resolver isso; ela sentenciou.

-Vamos, deixe disso Kate; Laila falou, embora estivesse também curiosa quanto algumas coisas.

-Tudo bem Laila; Carlos falou, dando-se por vencido. –Digamos que Leon e Yuri almejam bem mais do que o papel principal dessa peça; ele começou.

-Uhn? –Kate murmurou confusa.

-Sora; Mia falou, acomodando-se melhor na poltrona que estava sentada.

-Mas...;

-Não é só nessa peça; Carlos a cortou. –Isso ficou mais evidente após a peça Lago dos Cisnes.

-Sério? –ela perguntou animada com a descoberta.

-Desde então esses dois travam batalhas e mais batalhas sempre que surge uma peça nova, dentro ou fora do palco e a Sora fica no meio do fogo cruzado; Mia falou,, lembrando-se das peças que eles haviam organizado.

-O pior é que os dois estão esquecendo os motivos que os levam a subir no palco, por isso a Sora fez aquilo no teste de hoje; Laila comentou.

-Aqueles dois teimosos não me ouviram; Carlos falou, balançando a cabeça. –E Yuri é mais teimoso ainda;

-Porque diz isso chefe? –Mia perguntou.

-E você tem alguma duvida de que a idéia de fazer aquilo no teste foi do Yuri? O Leon fazer algo do tipo, impossível; Carlos falou, gesticulando displicente.

-Já imaginava que isso era idéia do Yuri; Laila falou, dando um suspiro. –Aposto que ele achou que se os dois fizessem uma apresentação ruim o você não teria como escolher entre os dois;

-Vendo por esse lado tem lógica; Kate comentou. –Mas porque não colocar os dois na peça?

-Já pensamentos nisso, alias, o Sr Kennedy pediu que fosse assim; Carlos respondeu. –Mas o teste era pra decidir quem seria o protagonista e quem seria o co-protagonista;

-E eles não sabiam disso; Laila falou, vendo-o assentir.

-Iríamos contar quando o teste acabasse, mas deu no que deu;

-Mas aqui entre nós, quem vocês acham que a Sora escolheria? –Mia perguntou com um meio sorriso. Já estavam fazendo uma tabela de votos pra cada um dos acrobatas e bem... Não precisava nem falar que até nisso os votos estavam empatados;

-YURI/ LEON; Carlos e Kate falaram ao mesmo tempo.

-O que? –Mia perguntou confusa. Laila arqueou a sobrancelha.

-Eu acho que é o Leon; Kate falou, em tom de sentença.

-Eu não, tenho certeza de que é o Yuri; Carlos rebateu.

-Duvido, mesmo porque o Leon é mais bonito e tem cabelo cumprido, não sei o que ela veria no Yuri; a garota falou torcendo o nariz.

-O que tem o cabelo com isso? -Carlos falou revirando os olhos.

Mia e Laila observavam os dois com uma gotinha escorrendo na testa, pareciam dois políticos em ano eleitoral, querendo provar quem merecia o voto do povo.

-Alem do mais, a relação dela com o Yuri é bem mais longa do que como parceira do Leon; Carlos argumentou.

-Duvido; Kate rebateu, com ar descrente.

-Oras, se eu bem me lembro não foi o Leon que saiu de Paris pra falar com ela antes de um teste; o chefe falou enfezado.

-Como? Quando foi isso? –Mia perguntou surpresa, não lembrava desse fato.

-Ahn! Bem...; O chefe falou passando a mão nervosamente pelos cabelos, abrira a boca na hora errada; ele pensou.

-Isso mesmo, que historia é essa? –Kate falou, quase pulando em cima do chefe para fazê-lo falar.

Sem outra opção Carlos acabou por explicar o que acontecera no teste em que Sora executou pela primeira vez a Ilusão dos Mares e Yuri viera lhe ver.

-E você nunca contou isso pra gente? –Mia falou indignada. –Ou melhor, como a Sora nunca contou isso pra mim?

-Não cabia a mim, era algo só deles; Carlos respondeu paciente. –Quanto a Sora ela deve ter tido seus motivos. Alem do mais, os laços de amizade entre os dois sempre foram muito fortes, mesmo quando as coisas estavam difíceis; ele completou com ar enigmático.

-Bem, que seja. Um a zero pro Yuri, mas aposto que o Leon tem bem mais pontos com a Sora do que o Yuri; Kate retrucou.

-Ahn! Vocês não acham que estão levando isso a sério de mais? -Laila perguntou, vendo que os dois já estavam discutindo de novo. Balançou a cabeça, era melhor não interromper, pela cara dos dois era possível ver que a discussão iria longe.

Parou com um olhar vago para um ponto pouco importante na parede.

-“Uhn! As coisas estão bem mais interessantes por aqui do que pensei”; ela pensou, com um sorriso imperceptível nos lábios.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Dom Jul 15, 2007 3:38 pm

IV – Idéia.

-Sora, vamos fazer uma pausa; Ken falou, ao olhar o relógio e notar que era meio dia.

-Ta certo; ela respondeu, descendo do trapézio.

Desde o que acontecera no palco ela não falara nada, procurando ocupar a mente com qualquer outro pensamento, mas vez ou outra não era capaz de impedir que seu pensamentos se dispersassem.

-Sora, preciso te fazer uma pergunta; Ken falou, enquanto a via sentar-se em um banco e passar a toalha pela testa.

-Pode falar, Ken;

-Você acha mesmo que o Yuri e o Leon vão ser capazes de serem seus parceiros? –ele perguntou, sério.

A jovem parou por um momento, com o olhar vago. Lembrando-se que Fool lhe dissera a mesma coisa.

-Acho; respondeu, confiante. –Posso garantir a você que até o dia do teste eles estarão prontos;

-...; Ken assentiu. Ainda se perguntando como ela conseguiria aquilo, mas sabia que quando Sora falava daquela forma, poderia escrever, que até o prazo estipulado iria acontecer exatamente aquilo. –Não duvido;

-Sora. Ken; Liliana chamou sorridente, entrando no ginásio, com o seu típico e usual maiô de treinamento de cor vermelha e com um cabelo preso, num rabo de cavalo, com um elástico também vermelho bem preso no topo da cabeça e deixando cair algumas madeixas do seu cabelo loiro acastanhado e ondulado pelo seu rosto oval,que lhe dava o ar angelical que o Ken tanto adorava.

-Oi; Sora cumprimentou a jovem. –Tudo bem?

-Tudo; ela respondeu, aproximando-se do namorado e lhe dando um rápido beijo nos lábios. –Vim ver se vocês não querem ir almoçar comigo? Acabei o treino agora a pouco e vi que vocês ainda estavam aqui; só que vocês tem que espera um pouquinho, porque em tenho que mudar de roupa mas prometo que troco de roupa num estantinho…….hehehehehe que engraçado até rimei, Então vocês querem vir almoçar comigo?

-Se não for atrapalhar; Sora falou com um sorriso sem graça, para o casal.

-Imagina, vamos logo; Liliana falou, puxando os dois para fora do ginásio.

Os dois deram de ombros seguindo com ela.

-o-o-o-o-

-Olha a Sora ali; Mei sussurrou para os demais, vendo a jovem almoçar com a Liliana e Ken em uma mesa não muito longe de onde estavam.

Sora sorria e ria das coisas que eles conversavam, demonstrando uma alegria contagiante, parecia outra pessoa bem diferente da que literalmente destruirá a auto-confiança de Yuri e Leon mais cedo.

-Imagino que o Carlos ficou fulo da vida, com isso; Liliana comentou, rindo.

Conversavam animadamente, relembrando sobre um interessante episódio que todos se meteram numa grande confusão para comemorar o aniversario de Sarah e literalmente obrigar o chefe a tomar uma atitude.

-A gente já está vacinado, quanto a isso; Sora respondeu rindo, passando a mão na cabeça com uma gotinha, mas parou, ouvindo seu celular tocar escandalosamente em cima da mesa. -Que estranho; ela murmurou, não reconhecendo o numero.

-É melhor atender, pode ser importante; Liliana comentou.

-...; Sora assentiu, pegando o aparelho.- Da licença pessoal; ela completou, levantando-se e saindo do refeitório.

--...; O casal assentiu, enquanto a via se afastar.

Liliana voltou-se rapidamente para o namorado...

-Ken, como a Sora esta realmente?

-Triste; ele respondeu, com um suspiro cansado. –Decepcionada também;

-Queria tanto poder ajudar; ela falou. –Se não fosse a Sora, talvez nem estivéssemos juntos hoje, queria tanto poder retribuir; ela completou.

-Não se preocupe, tudo há seu tempo; Ken respondeu de forma enigmática, lembrando-se de tudo o que ocorrera há algum tempo atrás, que os levara a finalmente estarem juntos. Entre elas a conversa que teve com Sora, pouco antes da apresentação do Sonho de uma noite de verão. –Desde que eu conheço a Sora ela amadureceu muito, tem uma outra perspectiva, dificilmente vai se deixar confundir agora;

-Ken, você conhece a Sora bem, não é? –ela perguntou, apoiando os braços na mesa.

-...; Ken assentiu. –O suficiente para ela ainda me surpreender e para ser previsível; ele completou, com um meio sorriso.

-Conta pra mim então, quem você acha que ela escolheria? Yuri ou Leon? –ela perguntou, com os olhinhos brilhando em expectativa.

Ken arqueou a sobrancelha. Agora até sua namorada? –ele pensou.

-Pelo que eu conheço da Sora, ela não escolheria nenhum dos dois;

-Como? – Liliana perguntou confusa.

-Agora nenhum dos dois é capaz de atrair a atenção dela. Acredite, nenhum dos dois seria escolhido; ele falou, com ar sério.

Liliana olhou-o confusa, sabia que ele estava falando sério. Só não entendia o que ele queria dizer com isso.

-o-o-o-o-

-Alô; Sora falou, atendendo ao celular.

-Oi sora, aqui é a Dona Walker; a ex-estrela do Kaleido Star falou.

-Oi Srta Dona. Como vai? –Sora perguntou, animada, fazia um bom tempo que não encontrava com a acrobata.

-Bem, mas preciso de sua ajuda; ela falou, ficando séria.

-Algum problema? Me fala que eu ajudo no que puder; Sora falou.

-Sei que você deve estar ocupada, m-...; Dona começou.

-Imagina, mas me conta que eu dou um jeito de ajudar; Sora falou, prontamente.

-Bem, lembra do abrigo de animais?

-Lembro, onde você trabalha treinando os cães para serem guias; Sora respondeu, lembrando-se com carinho de Love, o anjinho guia, que conheceu alguns dias antes da peça Lago dos Cisnes.

-Então, a prefeitura quer fechá-lo;

-O QUE? –Sora gritou, surpresa.

-Como não temos fundos suficientes para cuidar dos animais, nem patrocínio, eles querem fechar o abrigo por causa das despesa; ela completou, triste.

-Isso não pode acontecer; Sora falou.

-Sora, eu estive pensando se você não poderia nos ajudar em uma arrecadação de fundos que vamos fazer?

-Claro que sim; Sora respondeu, animada. –Quando vai ser?

-Amanhã e depois. Nós estamos organizando uma feira beneficente para atrair o publico;

-Pode contar comigo Srta Dona;

-Muito obrigada Sora, vai ser mesmo no abrigo; ela completou.

-Pode deixar, estarei lá amanhã;

-Obrigada mesmo, Sora até amanha;

-Até; ela respondeu, desligando o celular.

Sora desligou o celular com um largo sorriso nos lábios. Ficara triste com a possibilidade do abrigo fechar, mas isso lhe abriu algumas portas e com elas boas idéias surgiram. Entrou novamente no refeitório juntando-se ao casal.

-E ai, era importante? –Lilianal perguntou, curiosa.

-Era sim; Sora respondeu. –Ken, você poderia me arrumar três cordas com ganchos? –ela pediu.

-Posso, mas porque você quer isso? –ele perguntou, intrigado.

-A Srta Dona me pediu para ajudá-la numa feira beneficente no abrigo de animais, por isso as cordas; Sora explicou. –Bem, nunca se sabe quando vamos precisar delas; ela completou com um largo sorriso.

-O que está acontecendo no abrigo? –Liliana perguntou com ar de preocupação.

-A prefeitura quer fechá-lo por não ter fundos ou patrocinador pra ajudar a manter os gastos; ela explicou.

-Entendo; ela murmurou triste

-Bom se me dão licença, vou resolver algumas coisas; Sora falou. –Ah! Depois eu pego as cordas, Ken; ela completou.

-Ta certo; Ken respondeu, vendo-a se afastar rapidamente. –“Uhn! Se é o que eu estou pensando, o dia amanhã vai ser bem cheio”; ele pensou.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Dom Jul 15, 2007 3:39 pm

A Lenda

Capitulo 10: O convite.

I – Convite.

Sairá rapidamente do refeitório, em direção aos ginásios, precisa acertar algumas coisas para que seu plano tivesse sucesso e o consentimento inconsciente de dois acrobatas seriam cruciais para isso; ela pensou, com um sorriso imperceptível nos lábios.

-“É melhor tentar outro método”; Sora pensou, lembrando-se que agir de forma fria e indiferente era muito difícil para si. –“Acho que vai ser bom para eles, pelo menos é uma boa forma de aprenderem direito, dessa vez ”; ela concluiu.

Entrou no primeiro ginásio que encontrou com a porta semi-aberta, ao olhar em direção dos trapézios, encontrou o primeiro trapezista.

-JOVEM YURI; ela chamou, vendo-o insistentemente brigar com o trapézio. Balançou a cabeça de forma imperceptível, teria mais trabalho do que imaginara.

-Sora; Yuri falou surpreso. Deu um salto do trapézio, deixando-se cair de costas sobre a rede e descendo, indo até ela.

Abriu um largo sorriso ao notar o olhar calmo da jovem, até o tom de voz dela estava diferente ao lhe chamar. Embora por pouco tempo, sentira muito à falta daquela Sora; ele pensou, intimamente aliviado por não ver mais aquela garota fria e indiferente que vira a algumas horas atrás.

-Queria falar comigo? –ele perguntou sem esconder a curiosidade no tom de voz.

-Na verdade, vim lhe perguntar uma coisa; ela começou, com um sorriso infantil. De criança que quer alguma coisa e não sabe como pedir.

-Me perguntar algo? –Yuri balbuciou. –E o que seria? –ele perguntou, interessado.

-Se você não quer ir treinar amanhã comigo? –Sora perguntou, da forma mais inocente que encontrou, mal sabia ele o que lhe esperava se aceitasse, porém ele aprenderia uma lição importante, que parceiro algum tentou ensinar a ele antes e também sozinho, nunca conseguiria.

-Claro que sim; ele respondeu prontamente.

-Tem certeza, não quero te atrapalhar; Sora falou, intimamente lhe dando a chance de desistir.

-Você sabe que não me atrapalha em nada; ele respondeu, com um sorriso charmoso que fê-la enrubescer.

-Ahn! Bem...; Sora murmurou, tão ou mais corada quanto os cabelos de Rosetta. -Então está certo, pode me esperar na frente do refeitório amanhã às sete? –ela perguntou, tentando controlar-se e diminuir o rubor da própria face.

-Sem problemas, eu estarei lá; Yuri respondeu.

-Bom, vou te deixar voltar ao treino, que eu tenho que resolver umas coisas ainda;ela comentou tentando afastar-se dali o mais rápido possível.

-Sora; Yuri chamou, aproximando-se dela.

-Uhn? –ela murmurou, como resposta.

-Posso lhe fazer uma pergunta? –ele falou, cauteloso. Precisava tirar essa duvida, não teria sossego enquanto não encontrasse a resposta para o que lhe deixara tão surpreso pela manhã; Yuri pensou, aproveitando a presença da acrobata ali, para tirar tal duvida.

-...; Sora assentiu, para que ele continuasse.

-Porque você esta desenvolvendo uma técnica com os princípios do Fênix Dourado? –ele perguntou, intrigado.

Sora parou por um momento pensando. Não poderia responder isso a ele, se não lhe daria uma resposta que ele agora, não estava preparado para receber. Yuri ainda precisava amadurecer a ponto de criar os próprios caminhos sem hesitar ou temer. Apesar de certas escolhas serem aterrorizantes, mas ainda sim, era algo que ele deveria descobrir, sem fugir.

-Jovem Yuri, o que a lenda representa pra você? -ela perguntou, pegando-o de surpresa, esperava uma resposta não outra pergunta; o acrobata pensou.

-A lenda? –Yuri perguntou, referindo-se a peça.

-...; Sora assentiu.

-Ahn! Bem...; o acrobata murmurou, pensando um pouco para responder, mas suspirou frustrado, não sabia o porque. –Me desculpe Sora, mas eu não sei; ele falou, abaixando a cabeça, praguejando contra os céus por não ter pensado nisso antes.

-Não se preocupe; Sora falou serenamente, erguendo-lhe a face delicadamente com a ponta dos dedos. –Não agora;

-Uhn? –ele murmurou confuso, deparando-se com um brilho intenso nos orbes da jovem que lhe confundiu. Aonde ela queria chegar?

-Me promete uma coisa; ela começou afastando-se, viu-o assentir. –Que até o dia do teste vai me dar uma resposta?

-“Uma semana pra achar a resposta”; Yuri pensou. –Prometo; ele falou confiante. Uma semana não era muito tempo, mas quem sabe fosse o necessário para descobrir.

-Ótimo, agora tenho que ir; a jovem falou, encaminhando-se para a saida.

-Já? –ele perguntou desanimado, não querendo que ela fosse.

-Até mais, Jovem Yuri; Sora falou, acenando sem voltar-se para trás.

Yuri viu-a sair do ginásio fechando a porta atrás de si. Suspirou pesadamente, era melhor começar a pensar. Afinal, uma semana passaria bem mais rápido do que desejava, com a infinidade de coisas que tinha pra fazer. Uma delas e a principal era obvio, o treino do dia seguinte, mas ainda precisava pensar numa técnica para o teste. Não poderia cometer a mesma besteira duas vezes. A primeira já fora estúpida o suficiente para não tentar algo do tipo, novamente. Então, precisava fazer seu cérebro trabalhar mais rápido, dali pra frente.

-“Pelo menos vamos treinar juntos amanhã”; ele pensou, com um largo sorriso, voltando aos treinos, evidentemente mais animado do que antes.

-o-o-o-o-

-Un! Un! Un! –a foquinha falou, cutucando-lhe com o focinho, para lhe chamar a atenção.

Leon ignorou, estava imerso em pensamentos, o único lugar calmo que encontrara para pensar fora justamente ali depois de quase transformar o espírito do palco em ração pra tubarão na praia. Agora estava ali, no tanque de Yunathan, porém aparecera justamente quando Mariun precisava ir ao banheiro e pedira para que cuidasse da foca.

-Jovem Leon; Sora chamou, parando atrás dele.

-Sora; ele falou surpreso por vê-la ali, levantou-se rapidamente.

Observou-a atentamente, tinha algo diferente nela, não sabia dizer o que era, apenas que seus olhar não demonstrava mais aquela frieza. Como sentira falta daquele olhar, horas atrás; ele pensou.

-Quer falar comigo? –Leon perguntou hesitante, pensando na possibilidade dela estar brava consigo devido ao que acontecera no teste.

-...; Sora assentiu.

-Un! Un! Un! – Yunathan falou, querendo chamar-lhe a atenção.

-Yunathan; Sora falou sorrindo, passando a mão na cabeça dela. –Estava cuidando dela, Jovem Leon?

-Estava, Mariun precisou sair e pediu que eu ficasse um pouco com ela; ele respondeu, observando a foquinha ficar agitada ao receber os carinhos da acrobata.

-Jovem Leon, vim lhe perguntar uma coisa; ela falou, se levantando e o encarando.

-O que é? –o acrobata perguntou, curioso.

-Quer treinar amanhã comigo? –ela perguntou.

-Claro; ele respondeu prontamente, com um meio sorriso nos lábios.

-Mas não quero atrapalhar, tem certeza que não vai ter problemas? –ela perguntou hesitante.

-Você sabe que nunca me atrapalha; ele respondeu com um olhar enigmático, fazendo-a corar.

-Ahn! Então me encontra amanhã na frente do refeitório as sete; ela respondeu, com um sorriso sem graça.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou de forma que deixava a entender que não queria as atenções de Sora, divididas entre ela e Leon.

-O que foi? –Sora perguntou, abaixando os olhos.

-Sora, posso te fazer uma pergunta? –Leon falou.

-Claro, o que quer saber? –Sora perguntou, voltando-se para ele.

-Que técnica é aquela que foi esta desenvolvendo?

-Un! Un! Un! –Yunathan resmungou, tentando empurrar a perna de Sora para frente.

Sora voltou-se para ele séria, não podia lhe contar, tudo tinha um propósito e tal qual Yuri, ele ainda não estava preparado para receber uma resposta.

-Jovem Leon, o que a lenda representa para você? –ela perguntou, de forma enigmática.

-Você diz a peça? –ele perguntou, sem saber porque ela queria saber.

-...; Sora assentiu.

-Eu já havia pensando sobre isso, mas não sei lhe responder de forma clara; ele confessou.

-Entendo; ela falou com ar pensativo. Já era um progresso. –Posso te pedir uma coisa?

-Claro, o que é?

-Me promete que até o dia do teste vai conseguir uma forma de me responder? -ela falou, com ar inocente. Os olhos brilhando na expectativa, tornando impossível qualquer recusa.

-Prometo; ele respondeu, com um meio sorriso.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou.

-O que será que ela quer? –Leon perguntou.

-Não sei. Só a Mariun entende o que ela fala; Sora respondeu com uma gotinha escorrendo na testa.

Yunathan olhou para ambos, afastou-se um pouco, quando Sora voltou-se para se despedir de Leon a foquinha deu um salto, empurrando-a pelas costas, fazendo com que Sora desse um passo à frente perdendo o equilíbrio.

-Yunathan; Sora falou assustada, agarrando-se em Leon para não cair.

-Sora cuid-...; Leon mal teve tempo de falar, quando ambos caíram com tudo dentro do tanque.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou batendo as patinhas divertidas na beira do tanque.

Leon segurou a jovem junto de si no momento que chocaram-se contra a água. Sora agarrou-se ao acrobata, tentando levantar-se, porém fazendo ambos escorregarem e caírem novamente no fundo do tanque.

-Jovem Leon; ela falou tossindo, viu-o facilmente ficar em pé dentro do tanque e mantê-la junto de si, para que não caísse novamente.

-Você esta bem? –ele perguntou, estreitando o braço em torno de sua cintura.

-...; Sora assentiu, sentindo a face incendiar-se. –Desculpe, não queria te derrubar; ela falou.

-Não precisa se desculpar; ele falou com um sorriso enigmático, tocando-lhe a face carinhosamente, afastando alguns fios de cabelo que caiam-lhe sobre os olhos. –Foi divertido, alias, como tudo que você faz;

-Jovem Leon; ela falou num sussurro, com a face em brasas.

Abaixou parcialmente a cabeça, ficando praticamente na mesma altura que ela. Os orbes violeta cintilaram de forma intensa e hipnotizante.

Leon deixou uma das mãos entrelaçar-se delicadamente entre as madeixas rosadas, aproximando-se de tal forma que seus lábios quase roçavam-se um no outro.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou, antes de pular dentro do tanque, espirrando água em cima dos dois.

-O que deu nessa foca? –Leon perguntou, sentindo uma veinha saltar na testa.

-Não faço idéia; Sora respondeu, afastando-se rapidamente dele, tentando sair do tanque.

Yunathan nadava despreocupadamente, rodeando Leon, o acrobata não parecia nem um pouco contente com a foquinha, voltou-se para Sora que parecia ter problemas para sair.

-Espera, eu te ajudo; ele falou, parando atrás dela e segurando-lhe pela cintura.

-Uhn!-Sora murmurou, engolindo em seco. –Imagina, não precisa; ela falou, com a voz tremula, sentindo a face queimar. Céus, o que estava acontecendo? –ela pensou.

-Claro que precisa, você vai escorrer de novo e pode se machucar; ele falou, pacientemente.

Sora assentiu, dando-se por vencida, ele tinha razão. Segurando-lhe pela cintura, Leon a ergueu a ponto de tirá-la de dentro do tanque.

-Obrigada; ela agradeceu, visivelmente aliviada por sair dali. Com um salto Leon saiu do tanque.

-Sora. Jovem Leon; Mariun falou, aparecendo sabe-se lá de onde e espantando-se ao ver os dois molhados daquele jeito.

-Onde você estava? –Leon perguntou, com os orbes serrados de maneira perigosa.

-Jovem Leon, desculpa. A Mia acabou me parando no caminho; ela falou, com um sorriso sem graça.

--...; Leon arqueou a sobrancelha, descrente.

-Mas e vocês, estão molhados porque? –ela perguntou, curiosa.

-Sua foca nos empurrou para dentro do tanque; Leon falou, sentindo aquela veinha voltar a saltar.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou, saindo do tanque e correndo até a garota.

-O que ela disse? -Sora perguntou, curiosa.

-Ela disse que só estava querendo ajudar; Mariun respondeu.

-Ajudar? –os dois perguntam juntos.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou, apontando para Leon.

-O que ela disse? –Leon perguntou, vendo a foquinha com ar sério.

-Ela disse que queria te ajudar; Mariun respondeu, sem notar os dois corarem.

-N-no q-ue? –Sora perguntou, quase gaguejando.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou, apontando para Leon.

-Ela disse que o Leon sabe; Mariun respondeu, inocentemente.

-Jovem Leon, você quer ajuda pra que? –Sora perguntou confusa.

-Ahn! Você não vai dar ouvidos pra uma foca, não é? –ele perguntou, tentando desviar o assunto.

-Uhnnnnnnnnnn; Yunathan falou enfezada

-Acho melhor você ir se trocar, se não vai ficar resfriada; ele falou, apontando para as roupas da jovem.

-É mesmo, é melhor eu ir; Sora falou. –Até mais;

-Até; os dois responderam.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou acenando com a patinha.

Leon e Mariun observaram-na se distanciar. O acrobata voltou-se para a foquinha com a sobrancelha arqueada, aproximou-se da mesma que pareceu hesitar.

-Valeu baixinha; Leon falou, passando a mão na cabeça dela. –Mariun cuide bem dela; ele completou afastando-se.

-O que deu nele? –Mariun perguntou confusa, nunca o vira assim.

-Un! Un! Un! –Yunathan falou pulando para chamar atenção.

-O que é?

-Un! Un! Un!

-Sério? Precioso contar isso pra Mia; ela falou empolgada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Dom Jul 15, 2007 3:40 pm

bem pessoal o bonus de dois capitulos acabou por aqui espero que tenham gostado e agora a musica de encerramento.


ha uma lenda que trazida pelo vento me ensina a sorrir
(nasce o dia aprece sora de costas, vestida com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star).

E me dá forças para viver, onda as borboletas vão livres e é assim
(aparece todo o elenco do kaleido star a fazer acrobacias e a saltar)

nenhum coração é triste e assim nascem flores coloridas no meu jardim, nascem flores coloridas no meu jardim, e assim nascem flores coloridas no meu jardim
(aparecem os rostos do Leon e do Yuri a olharem um par o outro em sinal de desafio)

Ha uma lenda onde existe um sentimento que nunca vai acabar que levo dentro de min onde as dores nunca chegam , onde não existe medo, e é assim é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir
(aparece sora a correr na praia com um vestido branco e um chapéu de palha de repente ele voa para o sol e tudo se enche da luz do sol)


Faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões, que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, faça que o anjo, que vive nos seus sonhos, cuide da criança que ha em nos,e quando cresça, nunca se esqueça, porque perdera o seu coração
(aparece uma rapariga de rosto tapado pelos cabelos castanhos encaracoladas com vestido cor de rosa cheio de folhinhos e assegurar numa sombrinha também cor de rosa)


Ha uma lenda que a vovo contava sempre e que eu vou te contar para você poder sonhar onde a maldade perde e eu bem que sempre vence e é assim só quem sonha é feliz até ao fim só quem sonha é feliz até ao fim, so quem sonha em feliz até ao fim
(aparece sora, Leon, Yuri, e a rapariga do vestido cor de rosa a fazer uma vênia)

faça a lenda valer pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, façam que o anjo que vive no seu coração, cuide da criança que ha em nos e quando cresça nunca se esqueça porque perdera o seu coração
(aparece Sora, Leon, Yuri, Rosseta e a rapariga cor de rosa a voarem no ar, com as asas de um anjo no ar e foll a rodar entre eles e a lançar o seu pozinho dourado)


faça a lenda valer a pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valer a pena, essa lenda valer a pena
(aparece sora a balouçar em cima de um trapézio muito sorridente e foll no ombro dela)


faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valera pena faça, essa lenda valera pena
(aparece sora de costas a noite com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star e de repente aparece o pessoal do kaleido star a correr para ela e o fool a lançar o seu pozinho e a voar até ao topo do kaleido star)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
Sofii chan
namorada atual
namorada atual
avatar

Número de Mensagens : 314
Idade : 27
Data de inscrição : 07/07/2007

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Dom Jul 15, 2007 5:58 pm

QUERO MAIS PAH >.<
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 1:12 pm

bem pessoal o bonus de 3 capitulos acabou por aqui espero que tenham gostado e agora a musica de encerramento.


ha uma lenda que trazida pelo vento me ensina a sorrir
(nasce o dia aprece sora de costas, vestida com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star).

E me dá forças para viver, onda as borboletas vão livres e é assim
(aparece todo o elenco do kaleido star a fazer acrobacias e a saltar)

nenhum coração é triste e assim nascem flores coloridas no meu jardim, nascem flores coloridas no meu jardim, e assim nascem flores coloridas no meu jardim
(aparecem os rostos do Leon e do Yuri a olharem um par o outro em sinal de desafio)

Ha uma lenda onde existe um sentimento que nunca vai acabar que levo dentro de min onde as dores nunca chegam , onde não existe medo, e é assim é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir
(aparece sora a correr na praia com um vestido branco e um chapéu de palha de repente ele voa para o sol e tudo se enche da luz do sol)


Faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões, que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, faça que o anjo, que vive nos seus sonhos, cuide da criança que ha em nos,e quando cresça, nunca se esqueça, porque perdera o seu coração
(aparece uma rapariga de rosto tapado pelos cabelos castanhos encaracoladas com vestido cor de rosa cheio de folhinhos e assegurar numa sombrinha também cor de rosa)


Ha uma lenda que a vovo contava sempre e que eu vou te contar para você poder sonhar onde a maldade perde e eu bem que sempre vence e é assim só quem sonha é feliz até ao fim só quem sonha é feliz até ao fim, so quem sonha em feliz até ao fim
(aparece sora, Leon, Yuri, e a rapariga do vestido cor de rosa a fazer uma vênia)

faça a lenda valer pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, façam que o anjo que vive no seu coração, cuide da criança que ha em nos e quando cresça nunca se esqueça porque perdera o seu coração
(aparece Sora, Leon, Yuri, Rosseta e a rapariga cor de rosa a voarem no ar, com as asas de um anjo no ar e foll a rodar entre eles e a lançar o seu pozinho dourado)


faça a lenda valer a pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valer a pena, essa lenda valer a pena
(aparece sora a balouçar em cima de um trapézio muito sorridente e foll no ombro dela)


faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valera pena faça, essa lenda valera pena
(aparece sora de costas a noite com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star e de repente aparece o pessoal do kaleido star a correr para ela e o fool a lançar o seu pozinho e a voar até ao topo do kaleido star)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 1:40 pm

Capitulo 11 Segunda-feira primeira parte

Primeiras Confusões.

Espreguiçou-se, virando para o outro lado da cama, olhando o relógio sobre o criado mudo. Já eram seis horas da manhã. Ás sete encontraria com Sora para treinarem; ele pensou, sem conseguir evitar sorrir com o ultimo pensamento. Seria um dia incrível se dependesse dele.

Levantou-se da cama, ainda sorrindo, pegou rapidamente algumas roupas no guarda-roupas, encaminhou-se para o banheiro, pretendia tomar um banho antes de ir.

Minutos depois dirigia-se para a sala com uma xícara de café nas mãos, os cabelos levemente umedecidos e uma camisa regata pendurada sobre o ombro.

Ligou a televisão em um canal qualquer, apenas para matar o tempo antes da hora de sair.

-(...) Infelizmente hoje recebemos a triste noticia de que o abrigo de animais de Cape Marie pode fechar (...); um repórter falou.

Yuri voltou suas atenções para a televisão. Ouvindo o repórter falar, enquanto o câmera-man mostrava as imagens do local.

-Uhn! Que pena; ele murmurou, enquanto levava a xícara novamente aos lábios. Arqueou a sobrancelha ao ver uma garota loira aparecer vestida com o uniforme dos instrutores de treinamento de cães. –Donna? –Yuri murmurou, ao reconhecer a antiga Alice do Kaleido Star.

Deixou a xícara sobre a mesinha de centro, enquanto ouvia o resto da reportagem, vestiu rapidamente a camisa.

-Nossa, ta na hora; ele falou, ao ouvir o alarme do celular disparar.

Desligou a televisão, enquanto pegava as chaves do carro e do apartamento sobre um aparador ao lado da porta, saiu do apartamento rapidamente, hoje não poderia se atrasar por nada; ele pensou.

-o-o-o-o-

O refeitório contava com poucas pessoas quando chegou. Olhou para todos os lados notando que ainda era cedo e que Sora não chegara.

Respirou fundo sentindo o cheiro embriagante de café fresco pairar no ar. Era melhor tomar café enquanto dispunha de tempo; ele pensou, enquanto sentava-se em uma das mesas livres, tomando o devido cuidado de não permitir que a bermuda preta viesse a amassar.

-Eu ainda não a vi hoje, Ken; Leon pode ouvir a voz de Mia se aproximando.

-Ela me pediu as cordas para hoje, mas esqueceu de me dizer para que horas; Ken falou, entrando com a jovem no refeitório.

Os dois pararam ao verem Leon despreocupadamente tomando café, tão cedo ali.

-Bom dia, Leon; os dois o cumprimentaram.

-Bom dia; ele respondeu, desviando o olhar da xícara de café para cumprimentá-los.

Parou notando que Ken estava segurando uma sacola com muitas cordas. Estranho; ele pensou, arqueando a sobrancelha.

-Pra que tanta corda?

-A Sora me pediu, mais não consigo achá-la para entregar; ele respondeu.

-“Pra que ela quer tanta corda se vamos treinar no ginásio?”; o acrobata se perguntou, intrigado.

-Bom dia; a voz de Yuri soou na entrada do refeitório. Os três viraram-se na direção dele.

-Bom dia; todos responderam.

-Mia, sabe se a Sora já apareceu por aqui? –Yuri perguntou, se aproximando do grupo.

-Não, nós também a estamos procurando; ela respondeu, notando uma pequena nuvem de tensão começar a se formar sobre o refeitório, mas isso já era rotina quando aqueles dois se encontravam.

-Estranho, ela marcou comigo as sete aqui; ele comentou displicente, olhando o relógio de pulso, como se estivesse realmente conferindo as horas.

-Como? –Leon perguntou, cuspindo um gole de café que acabara de tomar.

-O que? –Yuri perguntou com um olhar inocente, voltando-se para ele.

-O que exatamente a Sora marcou com você? –Ken perguntou, começando a entender o que a jovem estava planejando.

-Combinamos de nos encontrar aqui às sete, para treinarmos juntos, só nós dois; ele frisou a ultima parte, com ar vitorioso.

-Creio que você deve ter se enganado; Leon falou, vendo-o estreitar os orbes. –A Sora marcou comigo às sete, para treinarmos; ele completou, tentando manter a seriedade e calma.

-Ahn! Creio que é você a estar enganado; Yuri rebateu, gesticulando impaciente, porém nem um pouco contente com isso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 2:00 pm

-Acho que o problema é você, não eu; Leon falou, colocando a xícara sobre a mesa e se levantando.

-Calma pessoal; Mia falou, tentando apaziguar a situação, antes que os dois saíssem rolando um sobre o outro no meio do refeitório, não que não fosse uma possibilidade interessante, mas era melhor prevenir, porque atualmente o seguro de vida não andava cobrindo atitudes suicidas de seus segurados.

-Ontem a Sora me convidou para treinar com ela; Leon falou, num tom frio de voz, que gelaria o inferno se fosse possível, só antigamente é que isso era possível, antes de ter feito a técnica angelical com a sora é que isso era possível, agora já não era mais assim, felismente.

-Não sabia que você era dado a sonhar tão alto, porque pelo que eu saiba, ela me convidou; Yuri ironizou.

-Ahn! Tenho a leve impressão de que ela convidou os dois ao mesmo tempo; Ken balbuciou.

-IMPOSSÍVEL; Leon e Yuri gritaram, voltando-se para ele com um olhar retalhador.

-Calma, foi só um palpite; ele adiantou-se em responder antes que sobrasse até para si.

-A Sora nunca faria isso; Leon afirmou, com veemência.

-Concordo, mesmo porque tenho certeza de que ela me convidou; Yuri insistiu.

-Oras, seu; Leon falou, serrando os punhos.

-Vamos esperar ela chegar e perguntamos quem foi afinal que ela convidou; Mia falou rapidamente. –Deve ter sido um engano, que pode ser facilmente resolvido; ela completou, sorrindo nervosamente.

-Bom dia pessoal; a voz de Sora soou na entrada.

-SORA; os quatro falaram, porém num tom aliviado de voz.

A jovem estava com a costumeira jardineira jeans e o maiô de treinamento branco, pronta para sair.

-Sora fala pra eles que foi comigo que você marcou de treinar hoje; Yuri adiantou-se, aproximando-se dela.

-Sora, fala pra esse idiota que ele bateu com a cabeça e ta delirando, porque ontem você me convidou para treinar; Leon falou, delicadamente empurrando Yuri para o lado, podendo ficar de frente com a jovem.

Uma gotinha escorreu na testa da jovem, vendo os dois se fuzilarem com o olhar e praticamente rosnando um para o outro. Afastou-se, dado a volta, deixando-os discutirem sozinhos, enquanto se aproximava de Ken e Mia.

-Bom dia; ela falou, com um sorriso de criança arteira nos lábios,

-Bom dia; eles responderam, com uma gotinha escorrendo na testa diante da calma assustadora dela, como se atrás deles, nada tivesse acontecendo.

-Sora, poderia nos explicar o que esta acontecendo? –Ken perguntou, apontando para os dois.

-Eu os convidei para treinarem comigo, hoje; ela respondeu.

-OS DOIS; eles falaram surpresos.

-...; Sora assentiu, sem entender o porque do espanto. –É, porque?

-Bem, nós pensamento que...; Mia balbuciou, estava realmente acreditando que um dos dois havia se enganado, mas parecia que não. Mais uma oportunidade de saber quem ela escolheria foi por água abaixo; ela pensou, frustrada.

-Ken, trouxe as cordas? –Sora perguntou.

-...; Ele assentiu.

-Obrigada; ela falou, pegando a sacola que ele lhe estendera e pendurando-a sobre o ombro direito. –Mia, pode me fazer um favor?

-Claro, o que é? –ela perguntou, notando que agora, os dois haviam parado de discutir e se aproximavam novamente depois de notarem que haviam sido ignorados.

-Você poderia ligar para o Jill e perguntar a ele, quando é o aniversario dos gêmeos, eu sei que é essa semana, mas não lembro ao certo o dia; Sora explicou.

-Pode deixar, eu ligo para ele e depois te aviso; Mia falou.

-Obrigada; Sora agradeceu, respirou fundo, era hora de ir. –Bom, ta na hora; ela falou, virando-se para os dois. –Vamos;

Mas...; Yuri falou, notando que ela realmente convidara os dois.

-Sora; Leon começou, espantado com a conclusão que ambos acabaram de chegar.

-Vamos logo, conversamos no caminho, a Srta Donna já deve estar nos esperando; ela falou, passando pelos dois. –Tchau Mia, tchau Ken;

-Tchau; os dois responderam.

-Sora, o que a Donna tem a ver com isso? E onde exatamente estamos indo? –Yuri perguntou, seguindo-a com Leon.

Seria um longo caminho até chegarem ao abrigo; a jovem pensou, sabendo que seria bombardeada de perguntas durante todo o trajeto.

-Ih! Isso não me parece uma boa idéia; Mia murmurou.

-Sei lá, a Sora anda com umas idéias meio estranhas, mas quem sabe de certo; ele falou, dando de ombros.

-A propósito; Mia falou, com um largo sorriso.

-O que foi? –Ken perguntou, assustado com o sorriso dela.

-Vamos conversar; ela completou, segurando-o fortemente pelo braço, puxando-o para fora do refeitório.

-Mas Mia; ele começou.

-Sem essa de mas; ela o cortou.

-“Céus, o que eu faço?”; ele se perguntou, com uma gotinha na testa.

-o-o-o-o-

Estavam em completo silencio, Sora explicara que estavam indo para o abrigo de animais e nada mais, os dois acrobatas calaram-se ainda tentando entender aonde ela queria chegar com aquilo.

Primeiro: convidara os dois para treinarem com ela. Detalhe, ao mesmo tempo.

Segundo: estavam indo para o abrigo de animais, não para o ginásio, que seria o certo.

Terceiro: eles ainda se perguntavam o que ela ia fazer com aquela quantidade exorbitando de cordas.

O celular da jovem começou a tocar no bolso, chamando-lhes a atenção.

-Oi Sora, é a Mia;

-Oi; ela respondeu.

-Liguei para o Jill como me pediu;

-O que ele disse? –Sora perguntou.

-Que é na quinta-feira;

-Uhn! Ta certo; ela respondeu, quase num murmúrio, quinta-feira, isso queria dizer que ainda tinha dois dias;

-Só isso que queria saber? –Mia perguntou curiosa, intimamente frustrada por Ken ter conseguido fugir sem lhe dar informação alguma e ela tinha certeza de que ele sabia perfeitamente quem era o escolhido.

-Pode fazer mais um favor pra mim, Mia? –Sora perguntou.

-Claro, o que quer?

-Liga para o aeroporto e reserva uma passagem para mim de ida na quarta-feira de manhã;

-Você vai pra lá? –Mia perguntou surpresa.

-Vou; ela respondeu, calmamente.

-Mas...;

-Prometi aos gêmeos que estaria lá; ela falou, lembrando-se que da ultima vez que encontrara as crianças, prometera isso a elas e não deixaria de cumprir por nada uma promessa.

-Ta certo, vou fazer isso; a jovem respondeu.

-Obrigada;

-Então, até depois;

-Até; ela respondeu, desligando o aparelho.

-Sora; Yuri falou, aproximando-se cautelosamente.

-Sim; Sora falou, virando-se para ele.

-Você vai viajar? –ele perguntou, curioso.

-Vou, depois de amanhã; ela respondeu.

-Posso ir junto? –os dois perguntaram ao mesmo tempo. Entreolharam-se, com os orbes serrados.

-Uhn! – Sora murmurou, piscando confusa.

-É muito perigoso viajar sozinha e nada melhor do que eu como acompanhante; Yuri falou, com um largo sorriso.

-Vai sonhando; Leon rebateu. –Você não serve nem como carregador de malas;

-Oras seu; Yuri vociferou.

-Calma pessoal; Sora falou, tentando fazê-los parar de brigar.

-A verdade dói, eu sei, mas você sabe, nem sempre a vida é fácil; Leon falou, com um ar inocentemente sarcástico.

-Como se você fosse fazer alguma coisa; ele rebateu.

-Bem mais do que você, isso posso te garantir; o acrobata rebateu, com um sorriso sugestivo.

-Jovem Leon. Jovem Yuri; ela falou tentando separá-los, embora sentisse a face em brasas.

-Não seja convencido; Yuri falou indignado.

-E você, idiota; Leon rebateu.

Sora suspirou cansada, não eram nem oito horas da manhã e eles já estavam brigando. Afastou-se, resolvendo por fim, não ficar entre aqueles dois, antes que sobrasse até para si.

Parou um momento, ouvindo ao longe, um latido familiar. Viu que não muito longe de onde estavam, um grande cachorro de pelo bege vinha correndo em sua direção. Sorriu, ao ver quem o acompanhava.

Os dois pararam de discutir ao notar que novamente estavam sendo ignorados. Estavam começando a se perguntar com quem ela estava aprendendo isso.

Mal Yuri teve tempo de se aproximar de Sora, Love deu um grande salto, literalmente jogando-se sobre ele, fazendo com que ambos caíssem.

-Ai; ele gemeu, quando as costas chocaram-se contra o chão. Tentou se erguer, porém o cachorro sentou-se confortavelmente sobre sua barriga, enquanto o fitava com um olhar curioso. O peso era demais, que o impedia de se levantar; Yuri pensou, enquanto caia exausto no chão, dando-se por vencido. Ficaria ali, até aquele cachorro sair de cima de si; ele pensou.

-Love, saia de cima do Yuri; Donna falou, aproximando-se de Sora sorrindo.

-Olha Jovem Yuri, o Love gostou de você; Sora falou, sorrindo.

-É o magnetismo de animal, Sora; Leon falou, com um sorrisinho diabólico.

-Hei; Yuri falou indignado, mas parou, torcendo o nariz ao levar uma grande lambida de Love.

-Venha Love; Donna chamou novamente.

Love voltou-se para ela com um olhar indeciso, se ia ou não, por fim obedeceu ao chamado, deixando um Yuri extremamente aliviado poder se levantar.

-Se machucou, Jovem Yuri? –Sora perguntou preocupada, lhe estendendo a mão;

-Se eu não quebrei uma costela, não digo nada; ele balbuciou, levantando-se.

-Sério? –ela perguntou, preocupada.

Leon arqueou a sobrancelha indignado, a queda não fora tão forte a ponto dele exagerar tanto; ele pensou.

-Que pena, se você estiver com uma costela quebrada não vai poder fazer o teste semana que vem; Leon comentou, com ar inocência, passando os dedos displicentemente pela franja prateada.

-Isso mesmo, o Jovem Leon está certo, pode ser perigoso e você pode se machucar mais; Sora falou, com ar pensativo.

-O QUE? –Yuri gritou, só agora se dando conta do que falara, ao ver o sorriso de satisfação do outro.

-Não seria melhor ir ao hospital e ver se não é nada grave? - Sora sugeriu.

-Não, eu estou bem, passou; ele falou prontamente.

Donna arqueou a sobrancelha, era impressão a sua, ou aqueles dois estavam se sabotando; ela pensou.

-Olha vai que se quebrar todo depois, é melhor ir ao medico; Leon falou, com falso pesar.

-Bem que você gostaria disso, não é? –Yuri rebateu com os orbes serrados perigosamente.

-Jovem Yuri; Sora falou, voltando-se para ele com um olhar sério. –Como pode falar uma coisa dessas? –ela perguntou, indignada.

-Sora, veja bem...; Ele começou, tentando se explicar.

-Deixa ele Sora; Leon falou, como se não estivesse nem um pouco preocupado com o surto de Yuri. Colocou as mãos delicadamente sobre os ombros da jovem, praticamente a abraçando, sorrindo vitorioso para o outro.

-E você também, Jovem Leon; ela falou em tom de repreensão, afastando-se dele.

-Viu; Yuri falou, com um sorriso debochado.

-Vocês dois, mais uma briga e vou amarrá-los juntos o dia todo; ela ameaçou.

-O QUE? –os dois gritaram, assustados com a possibilidade.

-O que ouviram; Sora falou com um sorriso maroto, mostrando a sacola cheia de cordas pendurada no ombro.

Engoliram em seco, ela não iria fazer uma coisa dessas com eles, iria? –eles se perguntaram, suando frio, a julgar pelas ultimas ações da jovem, tal pensamento não deveria ser ignorado.

-E não duvidem que eu faça isso; ela completou.

Ela faria; eles pensaram, assentindo freneticamente em completo silencio.

-Bem, Srta Donna, me diz aonde eu posso ficar? –Sora perguntou, sorrindo calmamente, voltando-se para ela.

-Venham comigo; ela falou, com uma gotinha escorrendo na testa. Era melhor nem tentar entender o que ela pretendia; Donna pensou.

-o-o-o-o-

-Vamos logo, ou vamos perdê-los de vista; Mei falou.

Ela, Anna, Rosetta, Mariun e Yunathan estavam descaradamente disfarçados, respectivamente de brócolis, lagosta, laranja, siri e pingüim.

As pessoas paravam na rua, vendo-as com olhares curiosos, alguns vez ou outra, paravam para tirar fotos, enquanto elas seguiam os três de longe.

-Olha, ela ta brigando com o Yuri; Rosetta falou surpresa.

-Ih agora é com o Leon; Mariun falou.

-UHN! UHN! UHN! –Yunathan concordou, batendo as patinhas e pulando em cima da cabeça de Mariun.

-Vamos, eles estão andando; Rosetta falou, começando a correr.

-Rosetta esp-...; Mei não teve tempo de completar, fechou os olhos instintivamente, vendo a jovem tropeçar em uma pedrinha caindo de encontro ao chão, por sorte devido à fantasia, teve a queda amortecida, mas essa sorte não durou muito.

-MEI, SOCORRO; Rosetta gritou.

Ao tentar se levantar, não conseguiu, acabando por rolar rua abaixo.

-Vamos atrás dela; Anna falou, saindo correndo atrás da laranjona, com recheio de Rosetta, antes que ela acabasse por atropelar algum carro.

-o-o-o-o-

-Sora, vem aqui; Donna chamou, num sussurro, puxando a jovem mais para frente, para que os dois não ouvissem o que tinha a falar.

-Algum problema, Srta Donna? –Sora perguntou, preocupada.

-O que você esta aprontando? –ela não se conteve em perguntar, apontando discretamente para os dois acrobatas.

-Srta Donna, posso te pedir um favor? –Sora perguntou, com uma expressão seria na face.

-...; Donna assentiu.

-Enquanto eu faço a apresentação, pode dar uma lição nesses dois, pra mim? –a acrobata pediu.

-Uhn? –ela murmurou, mas parou entendendo a que ela se referia. –Tem certeza?

-Tenho; Sora respondeu convicta. –Mas se for atrapalhar...;

-Não, imagina. Vai ser um prazer ajudar; Donna adiantou-se.

-Obrigada; Sora respondeu sorrindo.

-É ali; Donna falou, apontando o local, próximo a alguns brinquedos infantis.

-Vou lá então; Sora falou, acenando e se afastando.

Leon e Yuri prepararam-se para seguir a jovem, mas a voz de Donna os deteve.

-Vocês vêm comigo;

-Mas...; Yuri foi contestar.

-Não seja teimoso Yuri; Donna falou, já prevendo que ele reclamaria. –Sora pediu que arrumasse algumas coisas para vocês fazerem, então, vamos logo; ela completou, seguindo para o lado oposto de Sora, com os dois acrobatas extremamente decepcionados atrás de si.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 2:01 pm

Capitulo 12




Mozart. I – Lição.

-Donna, o que exatamente vamos fazer? –Yuri perguntou, enquanto ele e Leon ainda a seguiam.

-Sora quer que vocês treinem aqui; ela falou, apontando para um Box onde havia alguns cães.
-Aqui? –os dois perguntaram surpresos.

-Srta Donna, aqui estão às guias; um rapaz falou se aproximando.
-Obrigada; Donna respondeu sorrindo.

–Não sei se vocês sabem, mas a Sora também já fez isso uma vez, alguns anos atrás; ela comentou, enquanto entrava no Box e colocava as guias em dois cachorros.

-A Sora? –Leon perguntou interessado.

-Na época ela estava um pouco confusa e com medo. Ela disse que treinar assim a ajudou a recobrar a confiança e encontrar as respostas que precisava. Tomem; ela completou, entregando uma guia para cada um.

-O que vamos fazer com isso? –Yuri perguntou, abaixando a cabeça e deparando-se com o olhar curioso de um dos cachorros sobre si.

-Vocês já vão ver; a jovem respondeu sorrindo pacientemente.

–Love, leve-os para a pista; ela pediu, deixando o cão livre da guia para que pudesse obedecer o pedido.
Viram o cão posicionar-se na frente deles, com surpresa notaram os outros dois o seguir ficando de frente. Com um latido de Love os três começaram a caminhar.

-Hei; Yuri falou, tentando pará-lo, já que era arrastado com a guia.

-Calma Yuri, apenas os siga; Donna falou. Poucos passos foram dados e eles chegaram numa espécie de cidade miniatura, onde os cães guias eram treinados pelos instrutores. Com um olhar confuso Leon observou tudo, aos poucos entendendo o que Donna queria dizer.
-“Parte das respostas hein, interessante”; ele pensou.

Virou-se, vendo ao longe Sora fazendo algumas acrobacias e brincadeiras com as pessoas. O sorriso contagiante, a segurança e harmonia com que atuava fazia com que toda aquela energia fosse transmitida ao publico. E o desejo de fazer parte disso crescia a cada minuto; ele pensou, voltando suas atenções para o que teria de fazer agora.
-Leon; Donna chamou, parando em frente a ele.
-Sim; ele murmurou, piscando confuso ao vê-la estender-lhe uma venda.
-Fique ao lado do Yuri e vende os olhos; ela explicou.
-...;
Ele assentiu, seguindo até lá.

-Não sei o que a Sora pretende, mas acho isso perda de tempo; Yuri resmungou.

-Será que é pedir muito que você faça algo de boca fechada? - Leon perguntou, inocentemente sarcástico;


-Puff; Yuri resmungou, ficando em silencio agora.

-Os cães que estão com vocês, são cães guias, já treinados para guiar o parceiro. Quero que andem devagar até se acostumarem; Donna explicou, ficando a uma distancia razoável dos dois.
Com passos incertos e lentos, os dois começaram a serem guiados pelos novos parceiros. Mantendo a postura e concentrando-se nos passo que dava, Leon já havia tomado a frente. Acostumara-se rápido a ser guiado. Os primeiros passos foram lentos e incertos, não negava que sentira-se inseguro, mas entendia o que Sora queria com aquilo. Adaptar-se a qualquer ambiente e dar o seu melhor mesmo que soubesse que poderia atrasar seu parceiro, ainda sim, tentar.
-Droga; Yuri reclamou ao tropeçar em uma pedra. –Isso não vai dar certo; ele resmungou.

-Você nem tentou; Donna falou, suspirando.

Iria ser mais difícil do que imaginara. Conhecia o gênio difícil de Yuri, ainda mais quando o mesmo decidia ser teimoso.

-Pior ainda; ele resmungou. -Como quer ser protagonista se nem um teste simples como este, você consegue fazer? –Leon perguntou, em tom de provocação. Yuri serrou os orbes por baixo da venda, posicionou-se novamente com o cão guia e voltou a andar.

-Vamos continuar; ele falou, num tom cortando de voz.

-Certo, vão com calma e prestem atenção quando surgirem os desvios; ela explicou, acompanhando-os.

-o-o-o-o-


-“Parece que estão indo bem”; Sora pensou, parando um momento para descansar e observá-los de longe.

-SORAAAAAAA; virou-se para trás ao ver uma laranja gigante correr em sua direção.

-Rosetta?,Sora falou, surpresa. Mal pode desviar quando a laranjona jogou-se em cima dela, ou melhor, Rosetta tropeçou em um pequeno desnível no chão, perdendo o equilíbrio. –

De novo; Mei, Anna e Mariun falaram. -Uhn! Uhn! Uhn! –Yunathan concordou, batendo as patinhas.

-Ai; Sora murmurou, tentando se mexer.

-Ta tudo bem, Sora? –Roseta perguntou.

–Ta me esmagando; ela falou, sem conseguir respirar.

-O que? –Rosetta perguntou, remexendo-se sobre ela, tentando apoiar os pés no chão.

–Ta me esmagando;

-Não estou entendendo, Sora; a jovem falou, confusa.

-Ta esmagando ela; Mei falou, vindo correndo com as outras garotas, ao verem que Sora já estava ficando vermelha.

-Ufa! –Sora falou, suspirando aliviada, quando tiraram Rosetta de cima dela.

-Desculpe; Rosetta falou sem graça.

-Tudo bem, não foi nada; ela falou, batendo as mãos sobre a roupa, para retirar o pó.

–Mas e vocês, o que estão fazendo aqui?

-Bem... Nós; elas balbuciaram, a verdade é que não pensaram em um motivo para justificar a presença delas ali, sem deixarem vidente que estavam bancando as detetives e espiando os três para ver se conseguiam alguma pista.

-Já sei; ela falou animada.

-Já? –elas perguntaram surpresas.

-Vieram ajudar no abrigo, não é?

-Isso; elas responderam prontamente

. -Ótimo, então vamos indo; Sora falou, puxando-as para o local que estava antes.

-o-o-o-o-


-Yuri cuid-...; Donna não teve tempo de mandá-lo parar. Só desviara os olhos dos dois por um minuto; ela pensou. O mesmo tentou forçar o cão a continuar, quando o mesmo se recusou devido a parar na esquina de uma rua, por não ter certeza se poderia atravessar ou não o cão parou, porém Yuri soltou a guia e resolveu continuar sozinho.

-Ai; ele gemeu ao dar com a cara literalmente no poste. Leon parou de andar, retirando a venda dos olhos.

Virou-se para Yuri com um sorrisinho perverso ao ver no meio da testa do mesmo a marca certinha do contorno do poste.

-Oi pessoal; Sora falou, aproximando-se. Deixara as garotas em seu lugar um pouco, enquanto ia inspecionar os dois mais de perto, para saber qual o nível do progresso deles.

–O que aconteceu? –ela perguntou, vendo Yuri esfregar freneticamente a testa pra aliviar a dor.

-Nada não; Yuri falou, voltando-se para ela.

-Sora, podemos conversar um minutinho? –Donna perguntou, vendo-a assentir.

-Com licença; as duas falaram, afastando-se.

-Algum problema, Srta Donna? –ela perguntou.

-Sora, eu não agüento mais o Yuri; Donna admitiu, com ar cansado.

-Ele ta dando muito trabalho então; ela murmurou, vendo-a assentir mesmo assim.

–Obrigada Srta Donna, mas eu assumo daqui. As meninas vieram dar uma mão para gente, então da pra resolver isso antes de voltar;

-...; Donna assentiu.

–Mas o que vai fazer?

-Vou conversar com ele, poderia acompanhar o Jovem Leon, quero falar com ele a sós; Sora falou.

-Sem problemas; ela respondeu.

-Vamos lá então;

-Leon, poderia recolocar a venda, vamos fazer um novo percurso; Donna falou, indo até ele.

Leon voltou-se para Sora como se perguntasse o que estava acontecendo.

Deparou-se com o olhar da jovem sobre si, como se já respondesse sua pergunta ao pedir com aquele olhar que tivesse paciência e acompanhasse a jovem de melenas douradas.

-Jovem Yuri; ela chamou, voltando-se para ele ao ver os dois se afastarem.

-Sim; ele falou, vendo-a ir sentar-se em um banco. Sorriu largamente ao pensar na possibilidade de poder finalmente ficar ao lado dela, sentou-se, vendo que no chão, o cão guia acomodava-se calmamente pela grama, esperando a hora de voltar a caminhar.



-Quer falar comigo?

-...; Ela assentiu, respirou fundo. Se havia uma das coisas que menos gostava era ter de ser fria, ou pior, cruel como teria de ser agora.

- e então o que é? – perguntou ele ansioso pela resposta, esperava alguma coisa de bom mas mal sabia como estava enganado e como seria arrepender da pergunta que tinha feito

–Me desculpe;falou Sora com muita tristeza no olhar

-Uhn? Pelo que? –Yuri perguntou, surpreso e confuso.

-Não queria atrapalhar seu treinamento, muito menos lhe aborrecer por fazer algo que não queria; ela falou, fitando-lhe diretamente.

-Imagina não atrapalhou em nad-...; Ele parou, ao vê-la erguer a mão, interrompendo-o.

-Me desculpe mesmo, se quiser pode voltar para o Kaleido Star, mas vou ficar aqui até o termino da apresentação com o Jovem Leon; ela completou, levantando-se.

-Espera Sora; ele pediu, segurando-lhe pelo pulso, impedindo-a de se afastar.

–Porque esta me falando isso? Respirou fundo, sentando-se novamente. Sentia o olhar confuso dele e porque não dizer, com medo. Muitas coisas que vivera naquele período que lutara para tornar-se não só parceira da Layla, mas como do Leon, aprendera algo realmente importante com os dois. Entendia porque ambos por vezes eram frios e indiferentes, por mais que doesse. E como doía; ela pensou.

-Jovem Yuri, porque quer ser protagonista? –ela perguntou.

-Eu... Bem...; Ele começou, sem saber como começar a responder.

-Só para vencer essa disputa que tem com o Jovem Leon desde o começo, ou o que?

-Sora; ele murmurou surpreso, sempre pensara que ela estava completamente alheia a isso, mas estava completamente errado; Yuri pensou, engolindo em seco.

-Deixa eu te fazer outra pergunta; Sora falou, fazendo uma pausa breve.

–Porque acha que pode ser o meu parceiro?

Yuri arregalou os olhos ao ouvir a pergunta. Por essa definitivamente não esperava; ele pensou, surpreso.

-Porque, bem... Eu gosto de atuar com você, a sensação que você passa quando esta atuando faz com que eu de o meu melhor; ele confessou.

-Então quer dizer que você só faz o seu melhor se eu for sua parceira; ela comentou, mantendo-se impassível.

-Sora, bem...; Ele completou assentindo. Sora balançou a cabeça levemente para os lados com pesar...

-Acho que esperei de mais, de quem não devia;

-Como assim? –Yuri perguntou assustado.

-Vencer o Jovem Leon, ser meu parceiro e tornar-se a maior estrela do Kaleido Star é algo muito fácil mesmo que o ultimo ainda seja uma busca constante; ela falou, voltando-se para ele.
Viu um brilho de esperança crescer em seus olhos, mas logo apagar-se com o que veio depois.

–Mas você não esta preparando pra isso.

-Porque? –Yuri perguntou com certa indignação.

-Jovem Yuri, eu não estudei em escolas de circo na França, não venci o festival internacional de circo, não sou metade da acrobata que desejo ser, mas o que eu aprendi de mais valoroso em todos esses anos que se passaram, é ser humilde e retribuir o apoio e dedicação de todos, fazer o meu melhor não importa aonde ou com quem;

-...; Entreabriu os lábios, como se fosse falar algo, mas as palavras simplesmente não saíram.

-Todos são parceiros, não importa se no trapézio são apenas duas pessoas ou uma. Toda a dedicação do elenco, equipe técnica e produção são o que fazem com que tudo de certo. Não são duas pessoas que fazem o espetáculo, muito menos uma que só saiba ser bom para si mesmo, sem conseguir dividir isso com mais ninguém;

-Acho que entendo; ele balbuciou.

-Não, você anda não entende; ela o cortou.

–Você acha que é capaz de dar o seu melhor só se estiver comigo, mas e se um dia eu não estiver mais aqui? –Sora o questionou.

-Não fale isso; ele a repreendeu, assustado com a possibilidade.

-Nunca se sabe o dia de amanha, mas e ai, o que faria? Você pararia, só por isso? –Sora o questionou, com um olhar inquisidor.

-...; Ele assentiu, abaixando a cabeça.

–Não haveria sentido em continuar; Plasft. O som de um tapa ecoou pelo local. Arregalou os olhos ao sentir a lateral direita da face arder.

Voltou-se para a jovem que tinha os orbes marejados e porque não dizer que o olhar que ela lhe lançava era da mais pura decepção que já vira.

-Espero que pense muito bem na besteira que falou; Sora falou, levantando-se.

-Sora; ele falou, instintivamente, levando a mão sobre o local atingido.

-Você esqueceu por que começou, pelo que lutar e pelo que continuar. Você não pode ser meu parceiro e duvido que possa ser de mais alguém se continuar com isso; ela falou, dando-lhe as costas e se afastando.

-SORA; as garotas gritaram, correndo até lá, ao verem mesmo que a distancia o ocorrido.
-Vamos; ela mandou, antes que as mesmas conseguissem se aproximar.

-Mas...;

-Vamos; Sora repetiu friamente, passando por elas, ignorando o olhar chocado das mesmas sobre si. Todas lançaram um olhar a Yuri, sem saber o que eles haviam conversado para resultar naquilo. Por fim, optaram por ir atrás dela. Mariun olhou para o acrobata e depois para o grupo que se afastava. Colocou Yunathan sentada sobre a grama e aproximou-se dele, sentando-se no banco. Ele tinha um olhar perdido e triste.

-Jovem Yuri; ela chamou, quase num sussurro.

-Uhn; ele murmurou, voltando-se para ela.

-Não fica bravo com a Sora, ela só quer o seu bem; a garotinha o consolou.

-Mas eu a decepcionei; ele balbuciou.

-A Sora sempre gostou muito de você e não vai desistir de você agora; ela continuou.

-Como? –Yuri perguntou surpreso.

-Ela só quer que você ache seu próprio caminho sem depender de ninguém para lhe indicar; Mariun explicou.

–E ela não falaria com você daquela forma se não soubesse que você conseguira se superar e melhorar cada vez mais;

-...; Ele assentiu. Agora entendia o que ela queria dizer, será que era tarde demais para concertar algumas coisas? –Yuri se perguntou, ao ver a garotinha despedir-se com um aceno e ir atrás do grupo com a foquinha.

-o-o-o-o-



-Você esta indo bem Leon; Donna comentou.

-Obrigado;

-Sora estava certa quando disse que você tiraria isso de letra; ela falou.

-Sério? –ele perguntou, interessado.

-Lembro quando a Sora comentou sobre o treinamento que fez com você para a peça Lago dos Cisnes.

E que você antigamente havia feito o mesmo, o que possivelmente lhe ajudaria se viesse a treinar aqui um dia;

-“Ela tinha tudo planejado”; ele pensou, com um meio sorriso a formar-se em seus lábios. Ambos ouviram como se alguém estivesse discutindo, ao reconhecer a voz Leon parou de andar retirando rapidamente a venda. Surpreendeu-se ao ver Sora afastar-se com as outras garotas deixando Yuri para trás.

O que será que havia acontecido? –ele se perguntou, vendo que Donna estava tão ou mais surpresa do que si
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 2:03 pm

Kaleido Star

A Lenda - Primeira Parte Deliriun

Capitulo 13: Tudo tem um preço.

.I - Recuperação.
Respirou fundo seguidas vezes, tentando se recompor. Agora entendia o objetivo da jovem ao leva-los ali.
Viu-a há uma certa distancia, conversando com algumas crianças, ela sorria acariciando suas cabeças, fazendo-as rirem, porém viu um brilho triste em seus olhos.
Humildade, realmente poderia ter anos de experiência no trapézio, mas a única coisa que se esquecera de aprender, fora ter humildade. Na época que sua carreira no Kaleido Star estava no ápice, não se importara com isso, alias, isso pouco importava. A única coisa que queria era vingar-se, mas agora os tempos são outros, seu objetivos e ambições também.
Passou a mão pelos cabelos e com a outra livre, segurou firme a venda.
-Yuri; Donna chamou, se aproximando.
Voltou-se para ela vendo-a com um olhar cauteloso sobre si. Assentiu para que ela continuasse.
-Esta tudo bem? -a jovem perguntou, hesitante.
-...; Assentiu, silenciosamente. -Me desculpe; Yuri falou quase num sussurro, que por pouco ela não pode ouvir.
-Como? -Donna falou, visivelmente surpresa com a mudança que ocorrera.
-Você estava tentando ajudar e eu só estou dificultando as coisas. Me desculpe; ele falou, dando um baixo suspiro.
-Não se preocupe com isso agora; Donna falou calmamente, suspirando aliviada por vê-lo finalmente deixar a prepotência de lado, o primeiro passo estava dado.
Pelo visto o tapa deveria ter sido bem forte, para colocar alguma coisa dentro da cabeça dele de volta no lugar certo; ela pensou, quase rindo disso.
-Posso começar de novo? -Yuri perguntou, hesitante.
-Claro que sim; Donna falou, sorrindo.
Voltou-se para Leon que estava não muito longe dali, em frente a uma torneira, dando água para o cachorro.
-LEON; ela chamou.
Ele virou-se em sua direção, esperando-a continuar.
-Descanse um pouco, nós já continuamos; Donna avisou.
-Ta certo; Leon respondeu, enquanto afastava-se rapidamente do cachorro que chacoalhou os pelos molhados após terminar de tomar água.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 2:04 pm

II - Cumplicidade.

Estava a uma distancia relativa da pista de caminhadas, observando o acrobata a distancia. Não sabiam ao certo o que ele e Sora haviam conversado, mas algo mudara.
-É, o Yuri não pretende desistir sem lutar; Anna comentou com Mei, que estava a seu lado.
-Realmente, é difícil saber qual dos dois ela escolheria; Mei comentou. -Mas estive reparando em uma coisa;
-No que? -Rosetta perguntou, aproximando-se, enquanto arrumava a fantasia de laranja melhor no corpo, antes que saísse rolando por ai de novo.
-Deve ser só impressão a minha, ou não, mas tem uma certa cumplicidade entre a Sora e o Yuri que eu não vejo entre ela e o Leon, embora eles já sejam parceiros de palco há bastante tempo; ela comentou, intrigada.
-Não entendo; Mariun falou confusa.
-Uhn! Uhn! Uhn!
-Nem a Yunathan; ela completou, apontando para a foquinha, que batia freneticamente as patinhas em cima de sua cabeça.
-Como assim Mei? -Rosetta perguntou, confusa.
-Não sei explicar direito, mas sabe... Eles se olham, conversam e agem como se soubessem o que o outro estivesse pensamento e sentindo, mesmo antes de acontecer, como se já esperassem por isso e tivessem uma resposta certa para qualquer indecisão. Aquela cumplicidade entre pessoas que confiam cegamente uma na outra, sem hesitar; Mei falou, surpresa com a própria conclusão que chegara.
-Vendo por esse lado, a Sora sempre admirou muito o Yuri; Anna comentou, com ar pensativo, como se sua mente vagasse para alguns anos atrás. -Aquela vez que ele e o Carlos se desentenderam, quem ficou mais abalada com isso foi ela, mas...; Ela fez uma pausa.
-Mas...? -Todas perguntaram curiosas.
-Não sei, concordo com a Mei de que existe algo, algo que nós não sabemos, que explique isso. Eu lembro que no começo, quando fizemos a Cinderela, a Layla fez de tudo pra tirar a gente da peça...;
-Sério? -Mei perguntou surpresa.
-...; Ela assentiu. -Mas conseguimos continuar com o ‘Tripla Ilusão’ da Mia;
-Hei, eu lembro disso; Mariun falou animada. -Naquele dia o Yuri deu a maior força para vocês, eu estava na arquibancada na hora, lembro que ele disse o seguinte ‘Aquelas meninas tem um toque mágico’. Ai o Carlos mandou vocês aperfeiçoarem a técnica, deixando vocês entrarem na peça e depois teve aquilo que aconteceu na pequena sereia; ela completou.
-É, a Sora poderia ter se machucado ou até morrido naquele dia, se o Yuri não tivesse feito aquilo; Anna comentou, com ar pensativo.
-Mas ele pode ser só o amigo; Rosetta sugeriu.
-Ou essa cumplicidade, quer dizer algo mais; Mei completou, intrigada.
-Não importa, para essas coisas não existe padrão. Não adianta a gente ficar analisando a relação que ela tem com os dois, porque não é algo que possua uma lógica para nos dizer quem ela escolheria; Anna falou, suspirando.
-HEI MENINAS, VAMOS; Sora chamou, vendo-as paradas há tanto tempo ali, como se estivessem meditando sobre as verdades da vida.
-Anna tem razão; Mariun falou.
-É, vamos meninas; Rosetta falou, dando um baixo suspiro, seguindo para onde ela estava.
Era melhor pararem de procurar por respostas que simplesmente não conseguiram achar.
.III - Com Você.
Sentou-se em um banco, vendo Donna e Yuri se distanciarem. É, ele não iria desistir; Leon pensou, afagando distraidamente a cabeça do cachorro a seu lado.
-"O que será que eles conversaram?" Leon se perguntou.
Lembrou-se que ouvira apenas o som do tapa e quando vira, Sora já se distanciava.
-Ah Sora; ele suspirou. Como queria saber o que passava pela cabeça dela.
-Chamou? -ela perguntou.
-SORA? -Leon quase gritou, dando um pulo do banco, ao vê-la parada a seu lado, apoiando os braços em cima da costa do banco, olhando-o com curiosidade.
-Pensei que tivesse me chamado; Sora comentou, inocentemente.
-Bem, eu... É que...; Ele começou, sem saber o que dizer.
-O que esta achando de treinar aqui, Jovem Leon? -ela perguntou, sentando-se ao lado dele.
-Bom, fazia já algum tempo que não treinava fora de um ginásio; Leon comentou, com um olhar vago.
-E o que esta achando? -Sora perguntou, vendo o cachorro cair com as quatro patas para cima, esperando que ele lhe acariciasse a barriga.
-Poderia estar melhor; ele comentou, casualmente. Abaixou-se fazendo festinha na barriga do cachorro que parecia completamente alheio a conversa dos dois.
-Uhn! -ela murmurou, confusa. -Algum problema?
-Pensei que iríamos treinar juntos; Leon continuou, com ar impassível, vendo de soslaio a face dela aquecer-se levemente, quase o fazendo sorrir.
-Ah! É só isso; Sora respondeu, com simplicidade, tentando ignorar a ambigüidade daquele momento.
-Como assim, só isso? -ele perguntou, um tanto quanto frustrado.
-Se for só isso, é fácil de resolver; ela falou, levantando-se.
-O que vai fazer? -Leon perguntou, confuso.
-Vamos treinar, oras; Sora respondeu, estendendo-lhe a mão para que ele se levantasse.
Piscou confuso, ela estava falando sério?
-Ou prefere que eu chame a senhorita Donna, para você voltar a treinar com o Jovem Yuri? -ela perguntou casualmente, porém ele estranhamente notou um ‘Qzinho’ de malicia nessa sugestão.
-Não; Leon falou prontamente, segurando a mão dela e levantando.
-Então, vamos treinar; Sora falou, animada.
Definitivamente, certas coisas não deveriam ser explicadas; ele pensou, com uma gotinha escorrendo na testa.
Assentiu, vendo o cachorro levantar-se, já descansado.
-Coloque a venda; Sora falou, apontando para a mão dele.
-Ahn! Poderia me ajudar? -ele pediu inocentemente, puxando os cabelos prateados para frente.
-...; Assentiu, pegando a venda das mãos dele, porém a primeira tentativa, não deu muito certo, tentou alcança-lo, mas a diferença de altura entre os dois era grande. -Ahn! Jovem Leon pode abaixar um pouco? -Sora pediu, apoiando a mão nos ombros dele.
-Claro; ele respondeu, abaixando-se um pouco.
Fechou momentaneamente os olhos, sentindo uma doce essência de flor de cerejeira invadir suas narinas e as mãos da jovem tocarem levemente sua face, enquanto ela lhe vendava.
-Jovem Leon, está bom assim? -Sora perguntou, quase sussurrando em seu ouvido.
-Es-ta; Leon respondeu, com a voz mais tremula do que desejava.
-Vamos então; ela falou, afastando-se. Puxando-o pela mão, ate chegarem na rua que iriam caminhar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 2:07 pm

IV - Surpresas.
-Então, como eles estão se saindo? -Sr Kennedy perguntou, curioso.
-Não sei; Carlos respondeu, suspirando frustrado.
Quando chegara, fora vê-los no ginásio, mas nenhum dos dois estava no Kaleido Star. Aonde perguntando para uns e outros, mas a resposta era a mesma, só os viram logo cedo no refeitório e depois, ninguém mais sabia de nada.
-O que acha que a Sora vai fazer? -o idoso perguntou, chamando-lhe a atenção.
-Ela é imprevisível, eu nunca sei o que a Sora esta aprontando; Carlos respondeu. -Mas é evidente que ela não vai desistir de nenhum dos dois.
-Imagino; Senhor Kennedy comentou de maneira enigmática. -Estive pensando uma coisa;
-No que? -Carlos perguntou.
-CARLOS, LIGA A TV; Sarah gritou, invadindo a sala do namorado.
-Sarah, o que é isso? -ele falou, quase dando um pulo da cadeira.
-Você não vai acreditar no que ta acontecendo lá no centro; ela falou, ignorando o olhar dele.
-Como? - o idoso perguntou.
Foi até um canto da sala ligando a TV e começando a rodar os canais.
-Sarah; Carlos chamou, mas parou quando a viu colocar no canal de noticias.
(...)
-Boa tarde telespectadores. Hoje iniciamos o jornal falando sobre o abrigo de animais. Hoje pela amanhã havíamos anunciado sobre os problemas que o envolve e o fato da prefeitura ter retirado o patrocínio da instituição, obrigando-a a fechar as portas, desabrigando muitos animais, dos quais, alguns cachorros que eram treinados como cães guias por um grupo de voluntários. Todos os voluntários e equipe que trabalham no abrigo fizeram uma pequena feira para tentar arrecadar fundos para impedir o fechamento do abrigo, o que levou muitas outras pessoas a aparecerem para ajudar. Entre elas estão as estrelas do Kaleido Star e sua equipe de palhaços.
-Hei, palhaço é a mãe; o brócolis gigante com recheio de Mei gritou, lá de trás, enquanto o cameraman, deixava a câmera correr pelo local.
-Her! Bem...; O repórter pigarreou. -Logo ao fundo, podemos ver Yuri Killian e Donna Walker. Donna já foi uma das integrantes do Kaleido Star há alguns anos atrás e Yuri Killian, alguns informantes relevaram que faz pouco tempo que retornou de Paris para disputar ao papel de protagonista para a peça sigilosa que eles estão produzindo; o repórter falou em tom confidencial.
(...)
-Mas o que ele esta fazendo lá? -Carlos perguntou, literalmente de queixo caído.
-Deve ter algo a ver com a Sora; Sarah respondeu calmamente, sentando-se em frente a tv para poder ver melhor o que estava acontecendo.
-Como? -Sr Kennedy perguntou interessado.
-Não sei ao certo, mas ouvi meio por cima que a Sora ia dar um jeito de aplicar uma injeção de humildade naqueles dois, acho que isso deve ter algo a ver; ela respondeu, sem dar muita atenção aos dois.
-Uhn! Interessante; o empresário idoso murmurou.
(...)
-Do outro lado podemos ver Sora Naeguino e Leon Oswald, utilizando uma das pistas de caminhada para treinamento; o repórter continuou, indicando para o cameraman mover-se, porém a imagem de uma grande laranja bloqueou a visão.
-Oi mãe, to na TV; Rosetta falou sorrindo, acenando.
-Hei garota, sai daí; o repórter falou, tentando espanta-la com um aceno.
-Her! Chefe, estamos ao vivo; o câmera avisou.
-Vamos para os comerciais e já voltamos...; O repórter falou, sorrindo sem graça.
(...)
-Droga, tinham de cortar agora; Sarah falou emburrada.
-Não entendo; Carlos murmurou, com ar pensativo . -"O que ela esta pretendendo?" ele se perguntou.
-Senhorita, quanto tempo a Sora pretende ficar no abrigo? -Sr Kennedy perguntou, chamando a atenção de Sarah.
-Ela disse que hoje e amanhã; ela respondeu, voltando-se para ele confusa, se indagando o porque do interesse.
-Uhn! -ele murmurou, levando uma das mãos ao queixo.
-Em que esta pensando senhor? -Carlos perguntou, intrigado.
-Essa idéia da Sora realmente me surpreendeu, lidar com esses dois em um lugar publico não deve ser nada fácil; o empresário falou, mais para si do que para os outros dois. -Vai ser interessante ver até onde isso vai;
-Do que esta falando? -Sarah perguntou.
-Poderiam me arrumar o numero do celular da Sora? -ele pediu, sem esconder um meio sorriso que se formava em seus lábios.
-...; Sarah e Carlos assentiram.
.V - Diferentes.
-Não sei porque esse terror todo; Leon falou, para a jovem a seu lado que olhava para todos os lados vendo se ainda eram observados.
-Eu, bem...; Ela começou com a face levemente rosada. -Só não gosto de chamar a atenção;
-...; Arqueou a sobrancelha, um tanto quanto descrente quando o que ela falara. -Então, escolheu a profissão errada, não acha? -ele perguntou, em tom de provocação.
-Não é bem assim; Sora falou, ficando emburrada. -Gosto de divertir as pessoas e tudo o mais, só detesto quem fica aparecendo à toa. Esse negócio de ficar dando entrevistas, das pessoas mal te conhecerem e ficarem te adulando só pra chamar a atenção, essa atmosfera de hipocrisia, não é pra mim; ela completou, suspirando aliviada ao ver que o repórter não estava mais por perto. -Por isso prefiro as crianças;
-Entendo; ele murmurou, fitando-a intrigado.
Era estranho pensar em como eram tão diferentes nesse aspecto, faziam a mesma coisa, eram bons naquilo que faziam e todos sabiam disso, mas com relação a esse quesito a diferença era gritante.
Nunca se importou de receber as glorias que suas performances requeriam. Os gritos eufóricos dos fãs, as palmas extasiadas depois de executar alguma acrobacia extremamente perigosa. A adulação dos fãs mesmo que nunca os correspondesse, era auto-suficiente demais para isso até conhece-la.
Fora naquele dia, o primeiro dia que iria se apresentar no Kaleido Star, encerrando o reinado de Yuri e Layla naquele lugar, como assim considerava. Surpreendera-se, ninguém nunca lhe desafiara, todos temiam seus olhares gelados, o tom sombrio de sua voz e seu titulo nada simpático ‘Deus da Morte’, talvez fosse realmente tão ou pior que o próprio Thanatos, mas até então...
Ela não lhe temera ao contrario, diferente de suas demais parceiras que o idolatravam como um Deus, enchera a boca para falar ‘Eu não gosto de você’, jamais esquecera essas palavras.
A jovem atacara diretamente seu ego, destruindo seu brio. Mesmo com os obstáculos que colocara em seu caminho, ela não se deterá e ainda fizera com que engolisse as próprias palavras. Estava errado a seu respeito e ela provara que ainda existiam algumas pessoas dignas de confiança.
Realmente, eram bastante diferentes... Mas será que fora do palco, não havia nada que tivessem como interesse comum? -ele se perguntou.
-Jovem Leon; Sora chamou, passando a mão em frente a seus olhos.
-Uhn! -ele murmurou, piscando seguidas vezes.
-Parecia longe, algum problema? -ela perguntou, intrigada.
-...; Negou com um aceno, entreabriu os lábios como se fosse dizer algo mais, quando o celular no bolso da jovem começou a tocar.
-Só um minuto; ela pediu, pegando o aparelho rapidamente. -Alô;
-Como vai Sora? -a voz rouca e misteriosa do empresário idoso soou do outro lado.
-Senhor Kennedy, bem... E o senhor? -Sora perguntou, cordialmente, sentindo o olhar atendo do acrobata sobre si.
-Perfeitamente bem; o empresário respondeu, sem esconder uma segunda intenção por trás disso; -Sora, você por acaso esta perto da Donna Walker?
-Estou, mas como sabe? -ela perguntou confusa, olhando para os lados, o procurando.
-Isso não vem ao caso agora; ele falou, esquivando-se. -Mas por gentileza, poderia passar o telefone para ela?
-Claro, só um minuto; Sora respondeu, voltando-se para Leon, que lhe questionava com um olhar. -É o senhor Kennedy;
-O que ele quer? -Leon perguntou, engolindo em seco, lembrando-se do puxão de orelha do dia anterior.
-Falar com a senhorita Donna; Sora respondeu, balançando levemente a cabeça para os lados, ignorando os recentes pensamentos. -Bem, vou levar lá pra ela, já volto; ela completou.
-Espera, vou com você; ele falou prontamente, sabendo que Yuri ainda estava com Donna.
.VI - A Proposta.
-Você esta indo muito bem; Donna falou animada com o progresso gritante do acrobata, o que uma força de vontade não fazia? -ela pensou, sorrindo ao vê-lo tirar a venda. -Vamos fazer uma pausa;
-...; Yuri assentiu, mas engoliu em seco ao ver Sora se aproximar.
Respirou fundo, fitando-a intensamente, ignorando a presença de Leon a seu lado. Era estranho, mas sentia que ela também hesitava um pouco em se aproximar.
-Senhorita Donna; Sora chamou.
-Sim; ela respondeu, voltando-se para a acrobata.
-Senhor Kennedy, pediu para falar com você; a jovem respondeu, estendendo-lhe o celular.
-Estranho; Donna murmurou, pegando-o das mãos da garota. -Alô;
-Como vai Donna?
-Bem Senhor Kennedy, e o senhor? -ela perguntou, observando os três de soslaio.
-Bem, mas gostaria de tratar um assunto importante com você; ele respondeu.
-Sobre o que seria?
-Que pretendo patrocinar o abrigo de animais. Com todos os fundos necessários, equipamentos, funcionais especializados em veterinária entre outras coisas; ele falou, em tom sério.
-Sério? -ela perguntou animada, mas parou por um momento, intrigada. Porque ele estava fazendo aquilo? -afastou-se um pouco para não ser ouvida. -Qual o preço?
-Bem...; O idoso começou, fazendo-se de hesitante. -Nada que não consiga;
-Sabia; ela falou, dando um baixo suspiro.
-Minha cara, no mundo dos negócios tudo tem um preço, mas esse vai ser muito baixo, se relacionado com o que costumo cobrar; ele falou, em tom enigmático.
-E o que é?
-Quero apenas que convença Leon e Yuri a estarem ai, amanhã o dia todo, ajudando na feira;
-Só? -ela perguntou, surpresa.
-Como disse, não é nada que você não consiga; ele completou.
-Mas...;
-Então, aceita ou não? -ele insistiu, não lhe dando tempo para pensar muito.
-Claro que sim; ela respondeu prontamente.
-Ótimo, Carlos já me passou seu telefone, meus acessores ainda esta tarde estarão entrando em contato com você para acertar os pormenores das doações; ele avisou.
-Está certo; Donna respondeu, ainda lidando a acreditar. -Obrigada pela ajuda senhor Kennedy;
-Não me agradeça ainda, quando convence-los ai tudo bem; o idoso completou, com um meio sorriso do outro lado.
-Não se preocupe, conheço um método de persuasão, irrecusável, ainda mais no caso dos dois; ela completou, lançando um olhar por cima do ombro.
-Ate mais então;
-Até; Dona respondeu desligando e voltando-se para os três. -Aqui esta Sora, obrigada; ela falou.
-Por nada; a acrobata respondeu, sorrindo. Evitando cruzar olhares com qualquer um dos dois, uma atmosfera de tensão caiu entre eles desde que ficaram sozinhos.
-Bem, acabamos de arrumar um patrocinador; Donna começou, optando por fazer um jogo aberto, assim ficaria mais fácil.
-O senhor Kennedy vai patrocinar o abrigo? -Sora perguntou surpresa.
-...; Donna assentiu, vendo o olhar intrigado dos dois.
-A que preço? -Leon e Yuri perguntaram juntos.
-Como? -Sora murmurou confusa, voltando-se para os dois.
-Não é só pela caridade, tem algo mais não é? -Yuri perguntou, já era de se prever que o empresário estaria aprontando alguma.
-No mundo dos negócios, tudo e todos tem um preço; Leon completou.
-Realmente, tem um preço; Donna falou, sorrindo.
-Porque? -a acrobata perguntou, num muxoxo contrariado. Será que ninguém podia fazer algo apenas pelo prazer de ajudar alguém, tinha de ter uma segunda intenção por trás;
-Mas não é nada muito complicado; Donna continuou.
-E o que seria? -Sora perguntou, impaciente.
-Ele só pediu se vocês dois não poderiam ajudar o pessoal amanhã, sabe, organizar as coisas, se apresentarem um pouquinho, coisas do tipo, não vai fugir muito da rotina de vocês; ela falou, gesticulando displicente, apontando para os dois acrobatas.
-Como? -Yuri e Leon perguntaram, ainda processando o que haviam ouvido.
-Só? -Sora perguntou, arqueando a sobrancelha.
-...; Donna assentiu.
-Jovem Leon. Jovem Yuri; Sora falou, voltando-se para os dois, com um olhar capaz de impedi-los de recusar qualquer coisa que ela pedisse. -Por favor, se não for atrapalha-los poderiam nos ajudar amanhã?
-Bem...; Leon começou, ignorando completamente que deveria estar treinando.
-Sabe, Sora...; Yuri começou, passando a mão nervosamente pelos cabelos.
-Apesar de que... Bem; ela parou, com ar pensativo. -É realmente uma pena senhorita Donna, mas acho que eles não vão poder, eles têm que treinar; Sora falou, voltando-se para ela, vendo de soslaio o olhar horrorizado dos dois.
-Que pena; Donna murmurou, dando um baixo suspiro.
-Mas será que só pode ser os dois, porque acho que se eu falasse com o Jovem Jill ele poderia vir ajudar; ela falou, com ar pensativo, pegando o celular, como se fosse ligar para o acrobata. -Além do mais, ele pode me fazer companhia na volta, já que vou pra lá depois;
-NÃO; Leon e Yuri falaram juntos, quase tomando o celular da mão dela.

-Ahn! -ela murmurou, surpresa com a atitude dos dois.
-Não tem problema, temos outros dias pra treinar; Leon falou, gesticulando displicente.
-Isso mesmo e não faz mal algum ajudar o próximo; Yuri completou, com um sorriso angelical.
-Como se você não quisesse algo mais com isso; Leon resmungou, somente para ele ouvir.
-E você não? -Yuri rebateu, ainda mantendo o sorriso.
-Idiota;
-Bem, mas é muita responsabilidade. Vocês podem se desgastar de mais e depois, no dia do teste terem problemas; Sora falou, com ar sério.
-Eu posso agüentar perfeitamente Sora, mas o Yuri... Não sei; Leon falou, com um ‘Qzinho’ de sarcasmo.
-Estou em ótima forma para os eu governo; ele respondeu com os orbes estreitos.
-Bem...; Donna falou, interrompendo os dois. -Então, amanhã as oito; ela falou.
-Ótimo; os dois responderam, fitando um ao outro com um olhar de superioridade.
-Jovem Yuri. Jovem Leon. Obrigada; Sora agradeceu numa respeitosa reverencia.
-Não precisa agradecer, faria qualquer coisa por v-... AI; Yuri gritou, indo ao chão num baque seco quando Love e um outro cachorro vieram correndo na direção deles e Love passou por baixo das pernas de Yuri, enroscando a guia na perna dele.
-Bem feito; Leon falou, rindo.
-É, parece que o Love gostou mesmo de você Jovem Yuri; Sora falou, vendo o cachorro parar ao lado de Yuri, dando-lhe uma lambida nada discreta no rosto.
-Já disse Sora, é o magnetismo entre animais; Leon falou, debochado.
-Her! Bem...; Donna começou, antes que os dois se atracassem. -Porque não fazem uma pausa para o almoço depois recomeçam? -ela sugeriu.
-Ótimo; os dois responderam, prontamente.
-"Vão ser os dois dias mais longos da minha vida" Donna pensou, vendo Yuri se levantar, enquanto Leon convidava Sora para almoçar, acabando pelos dois começarem a discutir, sobre quem a levaria, enquanto a jovem discretamente se afastava, encontrando com Rosetta e as demais.
-Cadê a Sora? -Yuri perguntou, vendo que ela não estava mais por perto.
-Ela estava aqui agora mesmo; Leon falou, franzindo o cenho.
-Queria saber de quem ela ta pegando essa mania? -Yuri comentou pensativo.
-Não faço idéia, mas isso não é legal; ele completou, vendo-a longe.
Definitivamente, seriam longos os dois dias...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 2:09 pm

BEM PESSOAL O BONUS DE KALEIOD STAR ACABOU POR AQUI LOGO A NOITE A MAIS.

ha uma lenda que trazida pelo vento me ensina a sorrir
(nasce o dia aprece sora de costas, vestida com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star).

E me dá forças para viver, onda as borboletas vão livres e é assim
(aparece todo o elenco do kaleido star a fazer acrobacias e a saltar)

nenhum coração é triste e assim nascem flores coloridas no meu jardim, nascem flores coloridas no meu jardim, e assim nascem flores coloridas no meu jardim
(aparecem os rostos do Leon e do Yuri a olharem um par o outro em sinal de desafio)

Ha uma lenda onde existe um sentimento que nunca vai acabar que levo dentro de min onde as dores nunca chegam , onde não existe medo, e é assim é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir
(aparece sora a correr na praia com um vestido branco e um chapéu de palha de repente ele voa para o sol e tudo se enche da luz do sol)


Faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões, que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, faça que o anjo, que vive nos seus sonhos, cuide da criança que ha em nos,e quando cresça, nunca se esqueça, porque perdera o seu coração
(aparece uma rapariga de rosto tapado pelos cabelos castanhos encaracoladas com vestido cor de rosa cheio de folhinhos e assegurar numa sombrinha também cor de rosa)


Ha uma lenda que a vovo contava sempre e que eu vou te contar para você poder sonhar onde a maldade perde e eu bem que sempre vence e é assim só quem sonha é feliz até ao fim só quem sonha é feliz até ao fim, so quem sonha em feliz até ao fim
(aparece sora, Leon, Yuri, e a rapariga do vestido cor de rosa a fazer uma vênia)

faça a lenda valer pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, façam que o anjo que vive no seu coração, cuide da criança que ha em nos e quando cresça nunca se esqueça porque perdera o seu coração
(aparece Sora, Leon, Yuri, Rosseta e a rapariga cor de rosa a voarem no ar, com as asas de um anjo no ar e foll a rodar entre eles e a lançar o seu pozinho dourado)


faça a lenda valer a pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valer a pena, essa lenda valer a pena
(aparece sora a balouçar em cima de um trapézio muito sorridente e foll no ombro dela)


faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valera pena faça, essa lenda valera pena
(aparece sora de costas a noite com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star e de repente aparece o pessoal do kaleido star a correr para ela e o fool a lançar o seu pozinho e a voar até ao topo do kaleido star)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
Sofii chan
namorada atual
namorada atual
avatar

Número de Mensagens : 314
Idade : 27
Data de inscrição : 07/07/2007

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 4:00 pm

EU JA LI ESTES CAPITULOS NAO SEI KUANTAS VEZES!!!!
OU TU POES OS NOVOS OU VAIS PARA A FOGUEIRA JUNTAMENTE COM A NINAKAT E A + OU - NAMORADA DO JONH!!!

MUAAHAHAHAHAHHA
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:04 pm

HOJE.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
Sofii chan
namorada atual
namorada atual
avatar

Número de Mensagens : 314
Idade : 27
Data de inscrição : 07/07/2007

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:20 pm

MUITO BEM......

Senhoras e Senhores, Meninos e Meninas, Depravados e Depravadas, Perversos e Perversas, Tarados e Taradas.......FINALMENTE apos uma grande pausa de confusao....A senhora mangaka famosa Ana Marques vai recolocar a sua MARAVILHOSA E INIGUALAVEL fic (ja posso dizer ke assisti a um milagre 8D)

COM TODOS VOCES O OPENING DE 'A LENDA DO KALEIDO STAR'
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:25 pm

ha uma lenda que trazida pelo vento me ensina a sorrir
(nasce o dia aprece sora de costas, vestida com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star).

E me dá forças para viver, onda as borboletas vão livres e é assim
(aparece todo o elenco do kaleido star a fazer acrobacias e a saltar)

nenhum coração é triste e assim nascem flores coloridas no meu jardim, nascem flores coloridas no meu jardim, e assim nascem flores coloridas no meu jardim
(aparecem os rostos do Leon e do Yuri a olharem um par o outro em sinal de desafio)

Ha uma lenda onde existe um sentimento que nunca vai acabar que levo dentro de min onde as dores nunca chegam , onde não existe medo, e é assim é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir
(aparece sora a correr na praia com um vestido branco e um chapéu de palha de repente ele voa para o sol e tudo se enche da luz do sol)


Faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões, que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, faça que o anjo, que vive nos seus sonhos, cuide da criança que ha em nos,e quando cresça, nunca se esqueça, porque perdera o seu coração
(aparece uma rapariga de rosto tapado pelos cabelos castanhos encaracoladas com vestido cor de rosa cheio de folhinhos e assegurar numa sombrinha também cor de rosa)


Ha uma lenda que a vovo contava sempre e que eu vou te contar para você poder sonhar onde a maldade perde e eu bem que sempre vence e é assim só quem sonha é feliz até ao fim só quem sonha é feliz até ao fim, so quem sonha em feliz até ao fim
(aparece sora, Leon, Yuri, e a rapariga do vestido cor de rosa a fazer uma vênia)

faça a lenda valer pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, façam que o anjo que vive no seu coração, cuide da criança que ha em nos e quando cresça nunca se esqueça porque perdera o seu coração
(aparece Sora, Leon, Yuri, Rosseta e a rapariga cor de rosa a voarem no ar, com as asas de um anjo no ar e foll a rodar entre eles e a lançar o seu pozinho dourado)


faça a lenda valer a pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valer a pena, essa lenda valer a pena
(aparece sora a balouçar em cima de um trapézio muito sorridente e foll no ombro dela)


faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valera pena faça, essa lenda valera pena
(aparece sora de costas a noite com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star e de repente aparece o pessoal do kaleido star a correr para ela e o fool a lançar o seu pozinho e a voar até ao topo do kaleido star)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
Sofii chan
namorada atual
namorada atual
avatar

Número de Mensagens : 314
Idade : 27
Data de inscrição : 07/07/2007

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:26 pm

e agora um novo capitulo...........
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:29 pm

Capitulo 14: Longo Dia.

.I.
Entrou em casa rapidamente, deixando num canto qualquer da sala a sacola cheia de cordas. Ergueu os braços para cima, alongando o corpo e suspirando relaxada, mais um dia chegando ao fim; ela pensou.
-Fool, cheguei; Sora avisou, enquanto ia até o quarto.
Definitivamente, precisava de um bom e demorado banho de banheira para descarregar todos os seus ‘chis’ tensos pelo dia exaustivo. Não fora nada fácil ficar naquele fogo cruzado, se bem que, já descobrira uma boa forma de fazer aqueles dois pararem de fazer graça.
Olhou para os lados, vendo que o espírito do palco não estava presente. Para sua surpresa encontrou um recadinho em cima da escrivaninha, avisando que ele sairá com Rosetta. Estranho, a garota não lhe falara nada, enfim, melhor assim, assim não corria o risco daquele pervertido espiar-lhe enquanto tomava banho.
Ainda precisava arrumar as malas, Mia conseguia adiantar o voou e graças a isso não precisaria ir amanhã tão cedo, seu voou estava marcado para as dez, então, ainda teria tempo.
.II.
Deixou as chaves em cima de um aparador, enquanto caminhava até o sofá. O dia fora muito cansativo; Leon pensou, dando graças aos céus pelo segundo dia ter chegado ao fim.
Não que estivesse reclamando por isso, mas fora cansativo, entretanto algo não saia de sua mente, algo que acontecera.
-Lembrança-
Nunca viu um sorriso tão alegre como aquele; ele pensou, observando a jovem de melenas rosadas brincando com algumas crianças não muito longe de onde estava.
Já a vira sorrir de varias formas, ela tinha um sorriso doce e encantador para os amigos. Seus olhos tinham um brilho diferente quando seu sorriso era triste e mesmo assim ela não se abalava e sim, transmitia segurança. Havia também aquele sorriso infantil, ou melhor, inocente, quando estava envergonhada e aquele contagiante, quando estava com alguma criança.
Era como se o tempo parasse quando a via sorrir assim; o acrobata concluiu.
Ainda se perguntava quantos mais ela tinha, franziu o cenho sentindo alguém lhe puxar a mão. Abaixou a cabeça, deparando-se com um par de olhinhos grandes e brilhantes, de uma garotinha de cabelos castanhos.
-Oi; ela disse sorrindo ao ter a atenção dele para si.
-Oi; Leon respondeu com sua habitual seriedade, esperando-a se afastar, entretanto surpreendeu-se ao vê-la piscar os olhinhos seguidas vezes, como se quisesse pedir algo e não soubesse como. -Você quer alguma coisa? -ele perguntou arqueando a sobrancelha levemente, pensando na possibilidade dela estar perdida e querendo ajuda para encontrar a mãe.
-...; A garotinha assentiu, meio incerta.
Franziu o cenho ainda mais, olhou para os lados vendo que era o único à toa por ali, abaixou-se, até ficar na mesma altura que ela.
-O que quer? -o acrobata perguntou, fitando-a com atenção.
-Posso te dar um abraço, moço? -ela perguntou, inocente.
Equilibrou-se rapidamente, apoiando um dos joelhos no chão para simplesmente não cair ali mesmo. Esperava qualquer coisa, menos aquilo; ele concluiu.
Viu o olhar de expectativa da menina, tão brilhantes e inocentes, era impossível negar qualquer pedido, assim.
-"Estou ficando mole" Leon concluiu, passando a mão pela franja prateada, antes de voltar-se para a garotinha, abrindo os braços.
Que ninguém visse isso, pois ainda tinha uma reputação para zelar; ele pensou, engolindo em seco.
Viu-a abrir um largo sorriso e os orbes amendoados cintilaram como os de alguém que conhecia.
Sentiu os bracinhos envolverem-no pelo pescoço, eram tão quentes e reconfortantes. De imediato não era capaz de lembrar-se quando sentira-se tão bem com um gesto de afeto desse tipo, alias, sempre procurava manter distancia das pessoas para saber o que era isso, feito com sinceridade.
Não soube quantos minutos se passaram, apenas que sentiu algo diferente, algo que mudara e não sabia explicar o que era, mas sentia o coração se agitar.
A garotinha se afastou, com um sorriso ainda maior que o primeiro, era como se uma aura brilhante a envolvesse.
-Obrigada; ela agradeceu, numa respeitosa reverencia, antes de sair correndo saltitante.
Sentiu-se confuso, o que alias, isso vinha acontecendo com bastante freqüência nos últimos dias.
-Fim da Lembrança-
Deu um baixo suspiro, alongando os braços para cima, era melhor tomar um banho e cair na cama, precisava acordar bem disposto para treinar no dia seguinte; ele pensou, mas rapidamente franziu o cenho ao ver o relógio em cima do aparador num canto da sala.
-"Uhn! acho que ainda da tempo" ele pensou, levantando-se rapidamente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:30 pm

.III.
Andou a passos calculados pelo portão de embarque, qualquer garota que o visse ali e com aquele sorriso do tipo ‘arrasa corações’, certamente iria suspirar, mas definitivamente ele não se importava com isso e seu sorriso se alargou ainda mais ao ver a poucos passos de onde estava uma jovem de melenas rosadas.
-Ai. Ai. Ai; ele a ouviu resmungar, tentando puxar a mala cor-de-rosa com uma das mãos e com a outra equilibrar dois grandes pacotes, com fartos laços vermelhos.
Adiantou-se rapidamente ao vê-la perder o equilíbrio e certamente tudo iria ao chão, se não tivesse segurado os pacotes e por conseqüência, ela também.
-Desculpe; Sora murmurou envergonhada, tentando equilibrar-se, mas sentiu que os pacotes escapavam de sua mão quando ergueu os olhos.
-Esta tudo bem, Sora; Yuri respondeu, pegando os dois pacotes dela para que não caíssem, enquanto acertava a alça de uma mochila de viagens no ombro.
-Jovem Yuri? -ela falou, surpresa.
-Eu mesmo; ele respondeu casualmente.
-Esta indo pra onde? -Sora perguntou, confusa.
-Nossa que coincidência; Yuri falou, como se houvesse acabado de se lembrar de algo importante. -Ainda bem que consegui te encontrar antes de embarcar; ele continuou, adquirindo uma expressão quase trágica.
-Aconteceu alguma coisa? -a jovem perguntou, preocupada.
-Na verdade sim; Yuri falou, vendo-a empalidecer e quase jogou os pacotes no chão, para segurá-la, ao ver que ela poderia desmaiar.
-O-o q-ue? -Sora perguntou, com a voz tremula.
-Espero que não se importe, mas vou com você; ele completou, alargando o sorriso.
-O QUE? -ela berrou, ao assimilar o que ele acabara de falar.
-Isso mesmo, Carlos me mandou acertar umas coisas com o Sr. Park e cá estou, mas é melhor nos apressarmos podemos perder o avião se ficarmos aqui; Yuri completou, puxando-a pela mão, enquanto equilibrava na outra os pacotes.
-Mas... Mas...; Sora balbuciou, enquanto deixava-se levar.
O que Carlos estava tramando? Até ele sabia que o acrobata precisava treinar e o mandava sair em viajem estando a cinco dias do teste final, aquilo era um absurdo; ela pensou.
-Façam uma boa viajem; a comissária de bordo falou assim que passaram do portão de embarque.
-Obrigada; Sora falou, vendo-o soltar-lhe, já que não poderiam transitar um ao lado do outro no corredor do avião.
-Qual o acento? -Yuri perguntou casualmente, enquanto via sua própria passagem.
-Vinte e nove; Sora respondeu, franzindo o cenho, enquanto passava de poltrona em poltrona, buscando pela sua.
-Que coincidência; Yuri comentou.
-Porque? -ela perguntou confusa.
-A minha é a trinta; ele respondeu, com um sorriso sugestivo, que imediatamente foi substituído por uma expressão frustrada, pois a jovem não estava prestando atenção, alias, iria jogar pra fora do avião assim que pudesse, um certo distinto inconveniente que rapidamente tirara a atenção da jovem de si.
-Já tem alguém na janela, deve ser o acento vinte e oito então; Sora comentou, apontando para alguém quase completamente coberto por um jornal, no acento da janela.
-"Quem será o idiota que comprou o vinte e oito?" Yuri se perguntou, sentindo uma veinha saltar na testa ao lembrar-se que a muito custo descobriu qual era o vôo da jovem, para em seguida comprar a passagem e descobrir que só conseguira no corredor porque o vinte e oito já havia sido comprado.
-Por favor, senhores passageiros, tomem seus devidos lugares; uma comissária pediu, passando as orientações necessárias para o vôo.
-Com licença; Sora falou sorrindo, enquanto sentava-se ao lado do estranho.
-Há vontade; uma voz conhecida dos dois respondeu.
Voltou-se para o lado, quase dando um pulo ao ver o jornal ser abaixado.
-Jovem Leon? -Sora falou, fitando-o com os olhos quase arregalados de surpresa.
-Que coincidência; o acrobata falou, fitando a jovem com um fino sorriso nos lábios, mas sua expressão logo tornou-se carregada ao ver por cima do ombro dela, uma outra pessoa. -Yuri; ele completou, seco.
-Leon; Yuri falou, aborrecido.
-Pelo visto hoje é o dia das coincidências; Sora comentou inocentemente, sem notar o clima tenso entre os dois, acomodando-se despreocupadamente. -O Carlos mandou o Jovem Yuri para falar com o Sr Park; ela comentou com Leon.
-Jura? -Leon perguntou, fuzilando Yuri com o olhar, vendo-o sorrir vitoriosamente. -Vai ver que é por isso que o Carlos me mandou junto, para garantir que ele não faça alguma besteira; ele completou, fazendo o sorriso do outro morrer.
-O que? -Yuri perguntou, com os orbes serrados.
-Ah, mas o importante é que vamos todos juntos, garanto que vocês vão se divertir lá; Sora comentou animada.
-É; os dois falaram sem o mínimo de empolgação ao verem que ambos os planos que tinham para aquela viajem haviam sido cruelmente frustrados.
-Por favor, coloquem o cinto, sim; uma comissária avisou, passando por eles.
-Claro; Sora falou, acertando o seu rapidamente, enquanto ouvia um resmungou estranho vindo dos dois. Franziu o cenho, eles estavam rosnando? -ela se perguntou, para em seguida balançar a cabeça para os lados, ignorando essa idéia.
-Quanto tempo de vôo? -Leon perguntou, recriminando-se mentalmente pelo fato de não ter comprado a passagem para o acento trinta, só por garantia; ele pensou.
-Uma hora, mas até chegarmos até lá, da uma hora e meia; Sora respondeu, recostando-se no assento, dando um baixo suspiro, porque será que tinha a leve impressão de que esse seria o vôo mais longo de sua vida. Nem a ultima viagem que fizera para o Japão lhe dera essa sensação.
-Vai ser um vôo longo; ela ouviu Yuri murmurou e intimamente teve que assentir.
.IV.
Ouviu dois toques na porta e mandou entrar, jogou alguns papeis sobre a mesa, recostando-se na cadeira executiva, o dia fora realmente cheio.
-Carlos, eles não estão no Kaleido Star; Sarah avisou, entrando na sala.
-Aonde será que esses dois foram? -ele se perguntou.
-Com licença; Ken falou, entrando na sala.
-Sim? -o chefe falou, esperando que pelo menos ele encontrasse um dos dois.
-Carlos, liguei para o celular do Yuri, mas ele não atende, provavelmente desligou o celular; Ken avisou.
-E o Leon? -Carlos perguntou, já imaginando que o acrobata estaria aprontando alguma coisa, então teria de confiar na racionalidade de Leon, de que pelo menos ele estaria treinando conforme o combinado.
-Também; ele respondeu.
-Só por curiosidade, aonde a Sora esta? -o chefe perguntou, massageando as tempôras.
-Esqueceu? -Sarah perguntou, sentando-se confortavelmente no sofá próximo a mesa dele.
-Do que?
-Sora avisou que iria até o ‘Lona do Teatro’, porque era o aniversário dos gêmeos e só volta na sexta; Ken respondeu, arqueando a sobrancelha.
-Ah não, que não seja o que eu estou pensando; Carlos resmungou, retirando os óculos e jogando sobre a mesa junto das folhas.
-Você não acha que os dois... Bem; Sarah comentou, achando estúpida a própria conclusão.
-Sem duvidas; Ken falou, antes mesmo que Carlos falasse alguma coisa. -Esses dois estão brincando com fogo e não vai demorar para se queimarem; ele completou.
-Do que esta falando, Ken? -Sarah perguntou confusa.
-Em vez de estarem treinando para o teste, ficam competindo um com o outro para ver quem chama mais a atenção da Sora, mas vai chegar uma hora que ela vai perder a paciência; ele respondeu com ar sombrio.
-A Sora? -Carlos perguntou incrédulo, se bem que a ultima vez que ela perdera a paciência e surtara, poderia jurar que Leon perderia um ou dois dentes se Mia e Ken não tivessem segura ela.
-Acredite, não falta muito para isso acontecer; Ken completou. -Até mais; ele despediu-se, saindo da sala.
O casal trocou um olhar sério, vendo a porta se fechar.
-Ele esta falando sério; Sarah falou, antes que o noivo perguntasse.
-Mas...;
-Acredite, ontem ela quase amarrou os dois juntos, para fazê-los pararem de brigar, então não duvide; ela esclareceu.
-Se você diz, só quero ver esses dois depois reporem o tempo perdido; Carlos resmungou, recolocando os óculos.
-Sabe...; Sarah começou, com ar distraído.
-O que?
-Pode ser bom para eles irem até lá; ela continuou. -Lembra aquela vez que você mandou a Sora para lá?
-...; Ele assentiu.
-Você lembra como ela voltou, não?
-Lembro, mas não sei se três dias lá vão ser suficientes para dar um jeito nesses dois; Carlos comentou.
-Milagres acontecem; Sarah falou, de maneira enigmática.
-Esta sabendo de alguma coisa? -ele perguntou curioso.
-Não; a cantora respondeu num largo sorriso, fazendo-o se segurar na mesa, para não cair da cadeira com a resposta.
.V.
Deu um baixo suspiro, fechando os olhos, embora todos os seus sentidos estivessem concentrados na jovem a seu lado e no inconveniente do outro lado dela.
Apoiou um bloco de folhas em branco sobre o colo e distraidamente começou a rabiscar. Fazia já algum tempo que não desenhava ou ao menos pintava. Desde que terminara aquele quadro em Paris há alguns anos atrás, ficara um pouco afastado das ‘belas artes’, ainda mais ao retornar aos Estados Unidos, quando passara a se concentrar apenas no Kaleido Star e nela, é claro; ele lembrou-se.
Muitas coisas mudaram desde aquela época, entre elas a perspectiva que tinha de sua própria vida. Quando fizera aquela promessa a jovem de retornar quando houvesse se perdoado, durante muito tempo foi um de seus maiores temores, mas depois dela ir para Paris e tornarem-se parceiros no festival internacional de circo, achou que aquele era o momento certo.
Não poderia permitir que ela perdesse a fé novamente, como perdera uma vez, sabia perfeitamente o quanto ela deveria ter sofrido, até recobrar a confiança, preferindo começar do zero.
Aos poucos os dedos finos corriam a folha com o lápis, dando forma aos rabiscos que lentamente eram reforçados e ganhavam traços delicados e marcantes.
Era estranho, durante um bom tempo passou se perguntando porque Layla tornara-se tão obcecada por ela. Seria só pelo desafio de competir pelo papel principal, não, porque ela era profissional suficiente para encarar isso com superioridade, embora o orgulho não a permitisse tal milagre, mas existia algo mais.
E um dia descobriu, ou melhor, compreendeu o porque. Ela tinha a habilidade de mudar tudo ao seu redor, dar cor até as paisagens mais secas e devolver o brilho, aos olhos daqueles que já perderam a esperança. Ela era tudo que Layla sabia que jamais seria, por isso tornou-se o maior demônio que Sora poderia encontrar em seu caminho.
Nem ele, muito menos Leon, conseguiriam chegar num nível que os igualasse aquelas duas, quando elas decidiam rivalizar no palco. Ainda se perguntava porque o poltergaist pervertido lhe escolhera.
Tudo bem, não negava que demorou a acreditar em toda aquela história, embora já soubesse que a acrobata se comunicava com o espírito do palco, mas ao pensar que seu pai também o vira e lembrar-se de tudo que acontecera, pelo simples fato dele ter perdido a confiança em si mesmo no ultimo momento, era inquietante.
Não sabia definir o que sentia a respeito disso, queria conversar com Sora sobre isso, deve ter havido um momento que ela deixara de ver o Fool e era sobre isso que desejava falar com ela. Queria saber o que ela sentira, mesmo que fosse difícil tocar no assunto; ele pensou.
-Tea ou Coffee? -uma comissária de bordo perguntou, parando a seu lado com um carrinho de bebidas.
-Ahn nenhum dos dois, obrigado; Yuri respondeu, acenando.
A comissária assentiu, passando reto ao ver que os outros dois ao lado do acrobata estavam ‘aparentemente’ dormindo e não quis incomodá-los.
Passou a mão sobre o papel e com a ponta do dedo criou uma leve sombra em uma das extremidades do desenho, deu um baixo suspiro o observando, estava começando a ter fixação por anjos de novo, mas também pudera; Yuri pensou, quase sorrindo com isso, enquanto assinava sua mais nova criação.
Virou a pagina, protegendo com a capa do bloco de folhas, o desenho que acabara de fazer, não queria que em hipótese alguma ele ficasse danificado.
Balançou a cabeça levemente para os lados, sentindo o pescoço estalar devido a posição que estava, faltava pouco para desembarcarem, mas sentia como se o vôo fosse bem mais longo do que realmente era.
Olhou de soslaio a jovem ainda dormindo, suspirou, ainda conseguia se lembrar do calor que emanara de seu corpo quando a abraçara, era algo que não sabia definir ao certo, mas era incrivelmente reconfortante; ele pensou, lembrando-se da caminhava que haviam feito a pouco tempo atrás na praia e aquele abraço ocorrera de forma tão espontânea, que jamais o esqueceria.
Era incrível como ela tinha aquela capacidade de lhe reconfortar, mesmo se nada falassem sobre o que pensavam, mas sempre fora assim, desde que se conheceram.
Mal notou quando o corpo relaxou e aos poucos começou a pegar no sono, seriam poucos minutos, mas seria o bastante para lhe renovar as forças
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
Sofii chan
namorada atual
namorada atual
avatar

Número de Mensagens : 314
Idade : 27
Data de inscrição : 07/07/2007

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:35 pm

E AGORA.....O ENDING DE 'A LENDA DE KALEIDO STAR'

DEPOIS DE MAIS UM MARAVILHOSO E EXTRAORDINARIO CAPITULO DESTA GRANDE FIC DE SUCESSO A SENHORA MANGAKA ANA MARQUES TEM UM DISCURSINHO PREPARADO PARA TODOS VOCES!!! (nao leiam xD...kidding)

PODE FALAR.....QUER DIZER..ESCREVER xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:38 pm

Ha uma lenda que trazida pelo vento me ensina a sorrir
(nasce o dia aprece sora de costas, vestida com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star).

E me dá forças para viver, onda as borboletas vão livres e é assim
(aparece todo o elenco do kaleido star a fazer acrobacias e a saltar)

nenhum coração é triste e assim nascem flores coloridas no meu jardim, nascem flores coloridas no meu jardim, e assim nascem flores coloridas no meu jardim
(aparecem os rostos do Leon e do Yuri a olharem um par o outro em sinal de desafio)

Ha uma lenda onde existe um sentimento que nunca vai acabar que levo dentro de min onde as dores nunca chegam , onde não existe medo, e é assim é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir, é uma lenda que podemos dividir
(aparece sora a correr na praia com um vestido branco e um chapéu de palha de repente ele voa para o sol e tudo se enche da luz do sol)


Faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões, que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, faça que o anjo, que vive nos seus sonhos, cuide da criança que ha em nos,e quando cresça, nunca se esqueça, porque perdera o seu coração
(aparece uma rapariga de rosto tapado pelos cabelos castanhos encaracoladas com vestido cor de rosa cheio de folhinhos e assegurar numa sombrinha também cor de rosa)


Ha uma lenda que a vovo contava sempre e que eu vou te contar para você poder sonhar onde a maldade perde e eu bem que sempre vence e é assim só quem sonha é feliz até ao fim só quem sonha é feliz até ao fim, so quem sonha em feliz até ao fim
(aparece sora, Leon, Yuri, e a rapariga do vestido cor de rosa a fazer uma vênia)

faça a lenda valer pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade na primavera que existe em seu coração, façam que o anjo que vive no seu coração, cuide da criança que ha em nos e quando cresça nunca se esqueça porque perdera o seu coração
(aparece Sora, Leon, Yuri, Rosseta e a rapariga cor de rosa a voarem no ar, com as asas de um anjo no ar e foll a rodar entre eles e a lançar o seu pozinho dourado)


faça a lenda valer a pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valer a pena, essa lenda valer a pena
(aparece sora a balouçar em cima de um trapézio muito sorridente e foll no ombro dela)


faça essa lenda valera pena viva seus sonhos e ilusões que sejam verdade, na primavera que existe em seu coração, faça essa lenda valera pena faça, essa lenda valera pena
(aparece sora de costas a noite com o fato que usou na técnica angelical a olhar para o kaleido star e de repente aparece o pessoal do kaleido star a correr para ela e o fool a lançar o seu pozinho dourado e a voar até ao topo do kaleido star)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:48 pm

BEM PESSOAL O QUE EU QUERIA DISER É O SEGUINTE:

EU QUERIA PEDIR DESCULPAS A TODOS VOSSES POR TER DEMORANDO TANTO TEMPO A POSTAR A FIC, MAS É QUE ESTAVA COM UM GRANDE BLOQUEIO IMAGINATIVO E COM UMA GRANDE CONFUSAO EM RELAÇAO ALGUMAS COISAS QUE VAO ACONTECER( E AINDA MAIS POR UMA PERSONAGEM ARRITANTE E MALUCA QUE VAI APRECER PARA TRAZER MT CONFUSAO COMO TROUXE A MINHA CABEÇA, ESSA PERSONAGEM É AUTETICA PRAGA ELA MALDIÇAO PODEM CRERE HEHEHEHEHEHE^^) E AINDA ESTAO POR ISSO TOU MORRENDO DE MEDO DE POSTAR A FIC COM MEDO QUE ALGO DEIA ENRRADO E VCS NAO GOSTEM MAIS DELA, MAS GRAÇAS AO APOIO DE MTS DE VOCES TOMEI ALGUMA CORAGEM E DECIDI POSTAR A FIC, MT OBRIGADA A TODOS VCS, ESPERO QUE CONTINEUM A GOSTAR DA FIC COMO TEM GOSTADO ATÉ AGORA, E SE A MUITOS DE VCS NAO LHE AGRADAR O QUE ESTOU ESCREVENDO DA FIC DIGA PARA MELHORAR, QUE EU VOU FAZER DE TUDO PARA MELHARAR A FIC E SE MESMO ASSIM CONTINUAREM A GOSTAR, AII VOU TENTAR MELHOARA MAIS UMA VEZ PARA AGRADAR TODO MO MUNDO, MAS SE NAO GOSTAREM MAIS UMA VEZ AI TENHO MT PENA MAS NAO VOU MUDAR MAIS NADA POIS FAÇO SEMPRE O MEU MELHOR E QD POSTO DESEIJO SEMPRE DE TODO O MEU CORAÇAO QUE VCS DA FIC, E SE MESMO ASSIM DEPOIS D EU DAR O MEU MELHOR NAO GOSTAREM PACIENCIA, SE AGUENTEM, QUEM NAO GOSTAR NAO LE(COMO DISSE A NINKAT QUE VAO TODOS PARA UM SITIO QUE EU CA SEI, EHEHEHHE NAO ME CULPEI FOI ELA QUE DISSE ISSO HEHEHEHEHE) E QUEM GOSTAR LE ( E SO PARA PESSOAS INTELEGIENTES SEGUNDO UMA AMIGA MINHA HEHEHEHEHHEEH)

PS: NAO SEI SE QD ACABAR AS FICS VAO CONSEGUIR POSTLAS ASSIM TAO RAPIDO PORQUE ANDO TOTALMENTE XEIA DE PROBELMAS NO PC E ENQUNATO O MEU PAI NAO SE DECEDIR A MANDAR ELE PARA REVISAO, PODE AS VESES DEMOARA UM POUCO MAIS, MAS VC DE TODO O POSSIVEL PARA POSTAR AS FICS A PARZO, SE NAO CONSEGUIR PEÇO DESCULPA MAS VAO TER ESPEAR SO MAIS UM POUQUINHO, TALVEX UM DIA OU DOIS A MAIS, NAO SEI,DEPENDE COMO O COMPUTADOR ESTIVER A FUNCIONAR NAQUELE DIA, EMFIM SO VOS PENSO PARA TER UM POUCUINHO DE PACIENCIA E MAIS NADA, QUE VOU FAZER TUDO O POSSIVEL PARA POSTAR RAPIDO, MAS INFELISMENTE TALVES AS COISAS NEM SEMPRE VOU PODER SER ASSIM, MAS VOU FAZER DE TUDO O QUE ESTIVER AO MEU ALCANCE PARA POSTAR O MAIS RAPDIO POSSIVEL. TA BOM?^^

BEM E É TUDO O QUE EU TENHO A DIZER


MAIS UMA VEZ MT OBRIGADA A TODOS PELO VOSSO INDESPENSAVEL APOIO, ASERIO DO FUNDO DO CORAÇAO MT OBRIGADA^^


Última edição por em Ter Jul 17, 2007 4:23 am, editado 6 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
Sofii chan
namorada atual
namorada atual
avatar

Número de Mensagens : 314
Idade : 27
Data de inscrição : 07/07/2007

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Seg Jul 16, 2007 5:57 pm

*_*

ISTO SIM...DISCURSO DE UMA GRANDE MANGAKA!!!!

VIVA A ANA!!!
E VAO TODOS PARA UM SITIO KE EU CA SEI PAH ¬¬

xDDDDD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
pretty girl
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 481
Idade : 28
Localização : aqui mesmo XD
Data de inscrição : 04/07/2007

Tu e o Teu Rapaz
Nome: Belle Kaulitz
Nome do Teu Boy: Bill Kaulitz
Idade: 17 anos

MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   Ter Jul 17, 2007 3:38 am

hehehheheehhehehe Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil nao fiu eu que disse isso foi a ninakat ponham as culpas nela hehehehehehehehehehehe Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil sou mesmo malvada hehehehehehehehehhehehe Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://boyskaleidostar.forumotion.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: a lenda de kaleido star   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
a lenda de kaleido star
Voltar ao Topo 
Página 2 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Podcast Revolution #022 - A lenda dos Defensores de Athena parte 2 Final
» STAR WARS MOVIES - Estreou Ep VIII!!! Spoilers pág. 35
» Xadrez Star Wars
» Mustang GT-500 do filme "Eu sou a Lenda" com o Will Smith
» APONTANDO ANTENA PARA O TELSTAR 12, AMAZONAS E/OU STAR ONE C2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Forum Boys :: Fanfics/Fanarts-
Ir para: